Até quando? – Adriana Aires


 

Foto: reprodução

Durante a semana fiquei pensando, refletindo mesmo, a morte do George Floyd, aquela imagem me causou tanta tristeza que é difícil vê-la. Um ser humano sendo morto, implorando pela vida e nada foi feito.

Não teve clemência, Floyd pediu, como muitos pedem, mas seu clamor não foi suficiente para salvar a sua vida e livrá-lo de seu algoz. Floyd era negro e somente isso já foi motivo para não receber a liberdade que seus olhos imploravam.

Floyd poderia ser meu pai, irmão, meu amor, amigo, seu filho, qualquer um de nós. Pense nos que o amavam!

Floyd não conseguia mais respirar e seu apelo me causa embargo na voz, dói na alma da gente. Até quando?

Há quem diga que o racismo no EUA é pior. Meus queridos: RACISMO é ruim, nojento e inadmissível em qualquer lugar, acontece a toda hora e de todas as formas, às vezes, sutis, e se você ainda não entendeu isso é melhor rever os seus valores!

Que a luta continue, não só uma luta dos nossos de pele preta, mas de todos que verdadeiramente querem um mundo diferente. Como diz Angela Davis, “não basta não ser racista, é necessário ser antirracista”!

Vamos respirar por Floyd, olhar com mais cuidado para as situações ao nosso redor e buscar a mudança! Que a dor do outro me cause pelo menos INDIGNAÇÃO!

Uma pandemia veio para que mudássemos em todos os aspectos e tudo vai melhorar quando ao invés de termos mais IMUNIDADE buscarmos mais HUMANIDADE!

#naoaoracismo

 

Texto extraído do Facebook de Adriana Aires.

 

 

Adriana Aires

Jornalista e professora estadual

 

 

 

Comments are closed.