Restinga Sêca sanciona lei para diminuição do uso de sacolas plásticas


 

Foto: reprodução/imagem ilustrativa

 

Com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre os problemas que as sacolas plásticas convencionais provocam ao meio ambiente e incentivar um novo comportamento ao consumidor, Restinga Sêca passou a contar desde a última quinta-feira, 2, com uma legislação específica para reduzir o consumo dessas sacolas.

A nova Lei 3.533/20, sancionada pelo prefeito Paulo Ricardo Salerno, trata sobre a proibição da distribuição gratuita ou venda de sacolas plásticas a base de polietileno, polipropileno ou matérias-primas equivalentes e regula a venda de sacolas biocompostáveis em todos os estabelecimentos comerciais do município.

A ação surgiu do Projeto De Lei de Iniciativa Popular 01/2019, aprovado por unanimidade pela Câmara no dia 9 de dezembro de 2019, incentivada pelas professoras Bruna Lima e Daniele Grigoletto, e desenvolvida com alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Sete de Setembro do 7º e 8º anos. O Projeto executado na escola foi intitulado Projeto de Olho no Futuro e contou com o Apoio do Programa A União Faz a Vida e da comunidade, através de abaixo assinado com 830 assinaturas recebidas.

Conforme o prefeito, “a lei é uma boa iniciativa e serve para a conscientização em torno deste problema. A nossa preocupação é deixar um legado para o futuro, tanto na forma de tratar o meio ambiente, como nas alternativas de reciclagem de materiais. Lançamos em 2018 o Programa de Coleta Seletiva no Município, que retirou do meio ambiente 226 toneladas de recicláveis”.

 

 

 

Comments are closed.