Obino

Saiba “Por Onde Anda” a sepeense Tamirez Santos

A convidada de hoje do quadro “Por Onde Anda, Sepeense?” é a sepeense Tamirez Santos. Lembramos que este espaço vale também para aqueles e aquelas que não nasceram em São Sepé, mas que de uma forma ou de outra possuem ligações com o município, e se sentem sepeenses de coração.

 


Trajetória

Saí de São Sepé em 2012, alguns meses depois de ter me formado em Publicidade e Propaganda na Unifra. Na época eu trabalhava no Jornal A Palavra e resolvi procurar algo na minha área em Porto Alegre.

tamirez santos 2

Comecei trabalhando em uma agência de Design Digital e de lá pra cá passei por outras duas Agências de Publicidade, onde atuo como Diretora de Arte.

Também conduzo, como projeto pessoal, um blog literário – Resenhando Sonhos – que mantém parceria com várias editoras, compartilhando minha opiniões sobre livros e tentando, dentro do meu alcance, incentivar a leitura nas pessoas que acompanham o site.

 

O que lhe motivou a sair de São Sepé?

Resolvi sair de São Sepé pela falta de perspectiva de crescimento na minha área. Na terrinha, a publicidade não é valorizada e muito pouca gente investe realmente nesse tipo de trabalho, mantendo o mercado bastante limitado.

Tendo ficado quatro anos no jornal, pude compreender bem esse cenário e não vi como poderia crescer mais na cidade, portanto decidi buscar trabalho na capital onde há bastante mercado entre as agências.

 

Quantas vezes ao ano vem ao município durante o ano, tem saudades de São Sepé?

Vou a São Sepé somente umas quatro ou cinco vezes por ano, em datas comemorativas, ver meus pais e amigos. Sinto falta da cidade sim, mais pela convivência e “calmaria” que temos do interior e que não acontece nas cidades maiores, onde é impossível conhecer todo mundo e mais difícil de se aproximar das pessoas.

Sinto saudades das voltas na praça no domingo com as gurias, dos carnavais do Sai da Frente, do Xis no Bar do Léo, de pegar uma ceva no posto. São épocas que não vão voltar.

 

Pretende ainda voltar algum dia, para morar?

Não tenho intensão de voltar a morar em São Sepé, como mencionei, não há mercado para a minha profissão e visando sempre o crescimento profissional, seria impossível que isso acontecesse ai. Apesar de a cidade não ser mais a mesma, ainda é um bom lugar pra morar se compreender o seu mercado de trabalho.

 

O que acha de nossa cidade?

Acho que São Sepé, apesar de suas riquezas naturais e da produção rural, cresce pouco e fica ultrapassada em vários pontos. Vejo cada vez mais e mais notícias de assaltos e roubos e isso preocupa, pois essa violência não era tão evidente a alguns anos atrás, o que me faz pensar que a segurança também não vai tão bem.

Da última vez que estive ai, os alunos do Madre Júlia tinham feito um trabalho muito bonito na praça, com os canteiros, plantando flores e plantas, porém havia muito lixo e depredação no local. Parece que não somente há déficit de investimento público por parte do governo na cidade, mas os próprios sepeenses estão contribuindo para que São Sepé não melhore e isso deixa a todos que estão longe, mas que adoram a cidade, bastante tristes.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*