O que esperar do novo Orkut?

0
605


 

Por Pedro Corrêa, Jornalista Especialista em Mídias Sociais Digitais 

Depoimentos, comunidades, scrap, colheita feliz e buddy poke. Não, eu não estou louco, muito menos saudosista, embora essas lembranças mexam com o sentimento de quem, assim como eu, chegou na internet quando isso aqui era tudo mato. O fato é: o Orkut vai voltar.

Sim, a primeira experiência de rede social digital do mundo, criada em 2004 e encerrada em 2014, promete voltar repaginada sem perder a essência. O engenheiro de Software Orkut Büyükkökten, criador do Orkut, prometeu para os internautas a volta da redes social ainda esse ano.

A notícia de que Büyükkökten reviverá a rede social logo ganhou repercussão mundial. No Twitter, muitos usuários já fizeram memes, relembraram a história magnífica do Orkut na web, sobretudo do sistema de comunidades, que ainda deixa saudade na galera que viva informada por meio dos tópicos de seus assuntos preferidos.

Sem dar muito spoiler sobre o que está por vir, o engenheiro garantiu que o layout da rede será o mesmo. Já a Google, empresa responsável pela rede social, disse que desta vez o site não vai pertencer a empresa.

O Orkut, assim como o extinto MSN, fazem parte de uma internet crua. Que aprendeu a crescer e se desenvolver conforme a web 2.0 crescia. As etiquetas sociais eram outras, o comportamento do usuário também. Diferente dos dias atuais, a instantaneidade começava a chegar no Orkut. Sem timeline, com interações mais estáticas entre pares, mas ao mesmo tempo profícuas, a rede criou laços digitais significativos que marcaram gerações e tem um lugar de suma importância na história da cibercultura.

Perguntas que ficam: com a saturação do facebook, as novas formas de se comunicar com vídeos curtos e com tempos pré-datados para ficarem expostos, timeline infinita e instantaneidade, o que esperar do Orkut? Será que essa nova proposta vai agregar usuários ou vai apenas mexer com o saudosismos de uma geração? Quais as mudanças que vão ocorrer? Como a rede social vai se adaptar a essa nova fase das interfaces digitais?

Assim que a rede social voltar, eu volto aqui para contar minhas percepções! Até lá, fica a expectativa.