Obino

Moacir Silva lança novo CD em São Sepé


 

Fotos: Bruno Garcia

Ele se chama José Moacir da Silva, mas é mais conhecido por Moacir das Rapaduras ou Moacir Silva. O agricultor sepeense, nascido na localidade de Passo dos Leite, hoje território pertencente a Vila Nova do Sul, lançou seu mais novo CD em São Sepé. Ele gravou junto com o sobrinho, Miguel Eduardo. O lançamento ocorreu no último domingo, 24, durante o programa Charla de Galpão da Rádio Cotrisel apresentado pelo comunicador Neimar Santos.

Intitulado “Canto Para Eduarda”, o mais novo trabalho de Moacir Silva conta com 10 músicas. Uma das músicas do CD foi produzida em homenagem a neta dele, Lisy Eduarda, hoje com 6 anos de idade. “Sempre me pediam para eu cantar uma música para minha neta e aproveitei que ela ainda é criança para lançar este CD em homenagem a ela”, explica.

O CD pode ser adquirido no valor de R$ 10,00 na Agropecuária Sinuelo e no Mercado Medeiros e em breve no Studio A Instrumentos Musicais. O novo trabalho do cantor conta com oito músicas gauchescas, que falam das coisas do interior, e duas composições em ritmo de bandas. Uma das músicas foi escrita por Aldomar Guedes e outras duas por Vilmar Machado. As restantes são de autoria do próprio Moacir Silva e o CD, gravado em São Gabriel, conta com a participação especial de Alemãozinho da Cordena em uma das faixas.

Em entrevista ao O Sepeense, o cantor, que hoje tem 60 anos, conta que desde a adolescência teve o gosto pela música e nunca deixou de lado o seu violão.

Nascido na localidade de Passo dos Leite em Vila Nova do Sul, quando o território ainda pertencia a São Sepé, Moacir Silva saiu de São Sepé na década de 70 e foi morar na Serra Gaúcha em busca de oportunidades. Lá ele foi contrabaixista da Banda Real e viajava por diversas cidades do Rio Grande do Sul.

Em 1985 o músico retornou para São Sepé e foi morar na localidade da Mata Grande, onde tem residência até hoje. Ele conheceu a esposa, Rita Ribas da Silva, com quem teve uma filha, Rutiane Ribas da Silva. Rutiane hoje mora junto com o esposo Jadiel Vasconcelos e a filha Lisy Eduarda (que dá nome ao novo CD do cantor) em Balneário Camboriú, cidade litorânea de Santa Catarina.

Da década de 80 para cá Moacir Silva conta que passou por muitas dificuldades até conquistar o que ele considera uma bênção: tem uma casa própria para morar e um campo para cultivar o que mais gosta. “Quando eu conheci minha esposa nós vendíamos quitanda na cidade a pé, indo de casa em casa. Íamos de ônibus, mas às vezes pegávamos carona. Chegamos a morar em um galpões emprestados por fazendeiros. Graças a Deus com o meu trabalho na agricultura e vendendo biscoitos e rapaduras, consegui comprar meu carro, ter uma casa para morar e adquiri alguns campos”, comenta.

Aposentado desde agosto de 2018, Moacir Silva diz que contribuiu durante 32 anos e tem orgulho de dizer que nunca atrasou nenhum mês no Sindicato dos Trabalhadores Rurais. “Dei baixa na minha aposentadoria sem nenhuma dívida para trás. Posso me contar uma pessoa feliz”, salienta.

O agricultor aposentado conta que agora quer se dedicar mais a música e diz que pretende largar a vida no campo e se mudar para a cidade. “Já recebi convites para me apresentar em Balneário Camboriú na alta temporada. Quero continuar morando em São Sepé. Também penso em divulgar mais meu trabalho e me apresentar em bares e como artista de rua na cidade que no verão chegar a ter 1 milhão de habitantes durante o verão. Pretendo lançar outro CD com a participação de alguns artistas”, explica.

“Quero agradecer a Deus, a todos que me ajudam e divulgam meu trabalho. Estou muito feliz e é uma oportunidade para mim”, conclui.

 

 

 

Comments are closed.