Médico comenta situação epidemiológica de Formigueiro


 

Foto: Pablo Milani

 

O rápido crescimento no número de casos confirmados de coronavírus em Formigueiro fez a Administração Municipal adotar mais uma série de medidas de prevenção. Dois novos decretos restritivos foram publicados, e além disso, o Hospital Dr. Pedro Jorge Calil e as três Unidades Básicas de Saúde do município passarão por processo de desinfecção. Na quinta-feira, 21, o prefeito Jocelvio Cardoso (Xirú) gravou um vídeo com o médico Marcio Saciloto, comentando a situação epidemiológica do município.

Os números não foram atualizados publicamente nesta quarta, pois conforme a prefeitura, está sendo elaborada “uma planilha com informações de todos os testes para coronavírus já realizados pelos munícipes, permitindo assim, um melhor controle e acompanhamento dos pacientes, além de tornar os dados mais detalhados para as próximas tomadas de decisões. Após a conclusão da mesma, que deve ser nos próximos dias, um novo boletim epidemiológico, atualizado e contendo mais informações, será divulgado”.

Durante o vídeo, o prefeito Xirú ressaltou que o município está testando todos profissionais da saúde, com o objetivo de colocar à disposição da comunidade apenas pessoas negativas ou curadas de coronavírus. E acrescentou: “eu agradeço muito a comunidade pela consciência e a coragem de começar a fazer o teste. Assim como eu fiz para proteger vocês, os colegas, minha família, e para eu ver realmente a minha situação… E peço para aqueles que estão fazendo, que procurem informar a Secretaria de Saúde”. O e-mail para envio dos resultados é postosaudeformigueiro@gmail.com.

O médico Marcio Saciloto falou sobre a situação epidemiológica do município. “Se estamos com vários casos confirmados, não quer dizer que nossa comunidade está doente. A nossa comunidade está se imunizando e é esse o conceito que nós precisamos ter… Temos vários casos confirmados, mais de 20 casos, mas é preciso entender a relação existente entre o contaminado e o doente. Dos mais de 20 casos confirmados portadores de coronavírus, no momento, nós temos apenas um paciente sintomático. Esse é um baixo índice epidemiologicamente falando. Portanto, 95% da população contaminada está assintomática, é um índice positivo”, relata.

Com o uso de um gráfico, Saciloto explicou questões técnicas da transmissão do coronavírus. “Essa linha 0 aqui [apontando para o gráfico], é a linha em que o paciente sintomático passou a ter sintomas. Há pelo menos uma semana ele poderia estar contaminando. Depois de apresentar o sintoma, o vírus continua se replicando, porém em uma velocidade menor, até aproximadamente mais uma semana. Portanto, cada pessoa que contraiu o vírus tem duas semanas de período de contaminação, sendo que uma semana sem sintomas, e é ai que entra a grande importância das condutas de prevenção”, explica.

“Depois de aproximadamente uma semana de sintoma, começa a produção de anticorpos. Inicialmente os de resposta rápida, chamados de IgM. Esses anticorpos começam a ser produzidos e atingem um pico aproximadamente uma semana depois dos sintomas. Neste sentido, ganha importância de não criarmos uma histeria de querer fazer o exame a qualquer custo. O exame precisa ser feito com racionalidade. Ele tem um momento para ser feito. Existe o período no qual a pessoa pode ficar em observação para depois fazer o exame, porque não adianta fazer antes que possivelmente e provavelmente o exame vai dar negativo. Vai dar a falsa impressão de que não está contaminado, sendo que pode estar”, acrescenta o médico.

Para facilitar o entendimento daqueles já realizaram o exame, ele relata que a leitura “é bem simples. Quem tem o IgM positivo significa que está no inicio da produção de anticorpos. O contato é recente. Essa pessoa está transmitindo o vírus com maior facilidade o vírus. Então ela merece atenção, merece isolamento…”

Após mais uma semana, Saciloto esclarece que ocorre o pico do IgG. “Aquelas pessoas que vocês sabem que tem o anticorpo G elevado, ou seja, positivo, e já negativou o IgM, estão na fase a partir de três semanas de quem teve sintoma. Essa pessoa já esta no que chamamos de curada, se ela esteve doente, ou simplesmente imunizada se ela nunca apresentou sintomas. Essa é a realidade de uma grande maioria de pacientes que foram confirmados em nosso município”, explana.

Com isso, o médico ressalta que não há com que se alarmar. “O que Formigueiro está mostrando, através da testagem em massa, é uma realidade mundial. Para cada 1 contaminado, estima-se de dez a 12 contaminados. Portanto, não são os 20 ou 30 que hoje estão confirmados, a realidade mostra que talvez sejam 300 ou 400, e que bom que seja, porque quanto mais contaminados assintomáticos, desde que ele passe o período de maior contaminação, depois ele não vai mais contaminar. Essa pessoa esta apta para transitar na rua e buscar o seu trabalho… desde que continue seguindo seus cuidados”, elucida.

Saciloto reforça que a situação do município não é de entrar em pânico. “Nós estamos dia a dia aumentando o numero de contaminados sem termos doentes, especialmente doentes graves, e felizmente nenhum óbito, essa é a ideia, então nossa realidade é boa, não é de desespero”, fala.

Nos próximos dias, o hospital e as Unidades Básicas de Saúde serão desinfectadas. Para o médico, “todos esses esforços iniciais são para que a gente consiga entregar para sociedade um posto descontaminado e não contaminante. Isso é muito importante. A sociedade não precisa ter medo de ir ao posto de saúde ou ao hospital se precisar. Os esforços estão sendo realizados nesse sentido, para que o posto de saúde e os profissionais não sejam hostis em relação ao coronavírus. Os funcionários que estão trabalhando são os que estão negativados ou passaram a curva de contaminação e já estão imunes”.

Clique aqui e confira o vídeo gravado pelo prefeito Jocelvio Cardoso e pelo médico Marcio Saciloto.

 

 

Fonte: Terra Fofa Online

 

 

Comments are closed.