Família segue sem pistas de homem que desapareceu em São Sepé


 

Foto: divulgação

 

O mistério que envolve o desaparecimento de Amarildo Afonso da Silva Junior, de 34 anos, segue preocupando familiares. Desde o início da tarde da última terça-feira, 5, por volta das 12h30min, ninguém tem notícias sobre o paradeiro dele.

Três dias depois do desaparecimento a angústia aumenta cada vez mais e começam a surgir dúvidas sobre onde Amarildo possa estar. Uma das preocupações nesse momento é se durante esse tempo ele se alimentou, no entanto, essa possibilidade é quase improvável, já que ele está no grau máximo da esquizofrenia e está sem tomar remédios, o que causa ainda mais preocupação da família.

O Corpo de Bombeiros de São Sepé iniciou buscas na tentativa de encontrar Amarildo, mas até o momento sem sucesso. Os bombeiros já estiveram na região do Clube Caça e Pesca, onde relatos indicariam que ele teria sido visto. Outro ponto vistoriado foi no Cerrito do Ouro, mas por lá ele também não estava.

A família pede que se alguém tiver alguma pista sobre o paradeiro de Amarildo comunique imediatamente o Corpo de Bombeiros pelo fone 193 ou a Brigada Militar no 190. É necessária alguma pista para que as buscas sejam concentradas.

Há um pedido para que moradores do interior ou de áreas próximas à cidade revisem seus campos, áreas de mata, açudes ou riachos, para que ajudem a encontrar Amarildo. É bem provável, também, que ele esteja escondido em alguma área de mata, mas todas as possibilidades não podem ser descartadas no momento.

Amarildo morava em uma clínica no município de Formigueiro, mas nos últimos dias ele estava na casa da tia dele em São Sepé. Ele saiu de casa no Bairro Pôr do Sol em São Sepé e disse a familiares que “daria uma volta”. Ele estava de calça azul com listras brancas e tênis azul com branco.

Uma ocorrência acerca do caso já foi registrada pela família na polícia.

 

 

 

Comments are closed.