Defesa Civil atua para minimizar os efeitos da estiagem

0
163


 

A estiagem já levou 12 municípios a decretarem situação de emergência no Rio Grande do Sul. O primeiro município a protocolar o pedido no Sistema Integrado de Informações de Desastres (S2ID) foi Tupanciretã, em 1º dezembro. O processo já foi homologado pelo governo do Estado e reconhecido pela União, tornando o município apto a solicitar recursos para atendimento à população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura.

Segundo o “Informativo Especial Estiagem”, concebido pela Sala de Situação do Estado, entre terça e a quarta-feira, 27 e 28, as instabilidades irão se potencializar e choverá na maior parte das regiões. Contudo, os acumulados mais consideráveis irão ficar restritos à faixa Norte do Estado, próximo à divisa com Santa Catarina.

Embora as temperaturas tenham sido amenas no começo da semana, a previsão é de elevação a partir da quarta-feira, e o calor voltará a predominar, principalmente na região Oeste. Com a chuva ocorrendo de forma pouco expressiva e com as temperaturas se elevando, existe a possibilidade do agravamento da situação de estiagem.

A Defesa Civil do RS produziu uma série de materiais informativos para auxiliar a população e os gestores municipais a lidarem com a situação de emergência por conta da estiagem no Estado. Entre as recomendações, uma das principais é a utilização consciente de água por toda a população.

 

Orientações gerais:

• Não lavar a calçada e nem o carro;
• Evitar desperdícios em geral;
• Evitar banhos demorados;
• Molhar as plantas somente com o regador.

 

 

Fonte: Governo do RS