Obino

Advogado diz que caminhoneiro sepeense não comprou laudo toxicológico falso


 

Na semana passada, uma reportagem veiculada pelo Jornal do Almoço da RBS TV colocou São Sepé entre as cidades com caminhoneiros que teriam comprado laudos toxicológicos falsos para conseguir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Conforme a reportagem publicada no portal G1, caminhoneiros de seis cidades do Rio Grande do Sul teriam comprado laudos toxicológicos falsos para garantir o resultado negativo do exame, segundo investigação do Ministério Público de Santa Catarina. O exame antidrogas é obrigatório para tirar ou renovar a carteira de motorista de ônibus ou caminhão.

O advogado Bento Martins, que defende um caminhoneiro sepeense, disse que seu cliente não chegou a comprar o laudo toxicológico falso. Martins explica, no entanto, que o caminhoneiro aparece em escutas telefônicas interceptadas durante a investigação policial, mas salienta que o profissional não chegou a comprar o laudo falso. “Meu cliente é inocente. Ele não conseguiu o laudo falso, ele obteve um laudo toxicológico verdadeiro”, explica o advogado.

O advogado tem 10 dias para apresentar a defesa do caminhoneiro sepeense em Criciúma, já que a suposta prática envolvendo outros caminhoneiros teria envolvido um laboratório do município catarinense.

O Ministério Público de Santa Catarina apurou durante investigação que o laboratório estava promovendo a venda de exames com garantia de resultado negativo.

 

 

 

Comments are closed.