Triplex que levou Lula a ser condenado é ocupado por membros do MTST


 

O triplex do Guarujá (SP), que levou à condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 12 anos e um mês de prisão, foi ocupado por membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo na manhã desta segunda-feira, 16.

O presidente do MTST e pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, publicou no Twitter uma foto da ocupação e comentou: “Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”

Em outubro do ano passado, Lula afirmou, durante visita a uma ocupação do MTST, que, se conseguissem provar que o triplex no Guarujá, o apartamento vizinho à sua cobertura em São Bernardo do Campo e o sítio de Atibaia fossem seus, ele iria doá-los ao movimento. “Estejam preparados, porque vocês podem ganhar dois apartamentos e uma chácara. Se conseguirem provar que são meus, serão seus. Pode avisar ao Moro (juiz Sergio Moro)”, disse Lula, segundo reportagem da revista Época.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) que embasou a sentença de Moro, Lula recebeu vantagem indevida de R$ 3,7 milhões, como contrapartida por três contratos entre a OAS e a Petrobras. O valor não teria sido pago em espécie, e sim com a posse e reforma do imóvel no Guarujá, além do custeio de despesas relacionadas ao armazenamento de bens do petista em um depósito.

Lula está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, por determinação do juiz Sergio Moro.

 

 

Fonte: GaúchaZH