Obino

Sobrevivente do ataque que matou pai e filho deixa o hospital


 

Foto: Gabriel Haesbaert/Diário

Depois de passar seis dias internada no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), Vera Lúcia Brasil Gonçalves, uma das sobreviventes do criminoso que invadiu um apartamento na Rua Floriano Peixoto, no último sábado, deu alta do hospital. De acordo com a assessoria de comunicação do Husm, Vera recebeu alta na manhã desta sexta-feira e no começo da tarde deixou o hospital.

Vera, que é mulher de Gilberto Mendes, 61 anos, e mãe de Gabriel Gonçalves Mendes, 16, levou dois tiros em um caso que chamou a atenção em todo o Estado no último sábado. Depois de atingir um homem, a poucos metros do prédio onde a família vive, Diego Anderson Souza, 29 anos, invadiu o apartamento da família. Ele matou pai e filho e deixou Vera ferida. Diego morreu, no dia seguinte, por suspeita de overdose.

De acordo com o delegado regional Sandro Meinerz, que acompanha as investigações do caso, a Polícia Civil pode ouvir a mulher, em depoimento formal, na próxima semana. Na última terça-feira, Meinerz visitou a vítima no hospital e teve acesso a informações desconhecidas da polícia até então. Uma delas revelou que Diego queria roubar a família e o caso deixou de ser tratado como homicídio e passou a ser considerado latrocínio (roubo com morte).

Vera sobreviveu porque ficou caída no chão, fingindo estar morta, ouvindo a movimentação do bandido dentro da casa da família. Quando percebeu que o barulho terminou, correu para o quarto do filho e, pelo computador, enviou mensagem a um familiar pedindo ajuda.

A Polícia Civil segue trabalhando nas investigações do caso. Algumas questões ainda precisam de resposta, como a procedência da arma .9mm usada por Diego no dia do crime e se ela foi usada em outro crime.

 

O ataque

Na madrugada de sábado, Diego abordou Marcelo Fracari, 37 anos, que estava com amigos na rua, em frente a uma lanchonete na Floriano Peixoto. Ele queria usar o carro de Marcelo para fugir. Ao negar o carro, Marcelo foi alvejado com um tiro no peito e ficou ferido. Diego fugiu correndo pela rua e pulou o muro do prédio onde a família Mendes mora. O apartamento da família não era um alvo específico do bandido. A polícia acredita que ele estava tentando fugir quando chegou ao local.

Marcelo Fracari, que estava hospitalizado desde o dia do fato no Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo, recebeu alta na última terça-feira, por volta do meio-dia.

 

 

Fonte: Diário de Santa Maria