Obino

Reunião define instalação de dois empreendimentos em Vila Nova do Sul


 

Foto: divulgação

O município de Vila Nova do Sul vai receber dois novos empreendimentos este ano: um frigorífico e uma nova unidade da Cooperativa Tritícola Sepeense (Cotrisel). Os investimentos foram confirmados pelo prefeito José Luiz Camargo de Moura (MDB) e por uma das empresas.

Com sede em São Sepé, a Cotrisel, que já tem uma unidade de beneficiamento de arroz no município e um supermercado, está investindo R$ 15 milhões para ampliar suas instalações no município vizinho.

Conforme o diretor industrial da cooperativa, Giancarlo Müller Pozzebon, a nova unidade de Vila Nova do Sul terá um complexo de silos para recebimento, secagem e armazenagem de soja.

“Será praticamente uma unidade nova, semiautomatizada”, informa Pozzebon.

O empreendimento terá três silos armazenadores de grãos e o chamado pulmão (estrutura principal), além de elevadores.

“Eles tão investindo pesado, construindo mais silos para armazenar produtos. A Cotrisel já tem mercado aqui e um recebimento muito grande de produtos”, diz o prefeito.

 

FRIGORÍFICO

Outro empreendimento confirmado é a instalação de um frigorífico, que deverá ocupar o prédio onde funcionava outra empresa do setor, no Rincão dos Fernandes. A prefeitura ainda tem poucas informações sobre esse empreendimento, como o número de empregos, que deverá girar entre 25 e 30 vagas. No site do Executivo municipal, a empresa é apresentada como Frigorífico Dleon. No dia 6 de fevereiro, representantes da empresa participaram de uma reunião na prefeitura.

“Temos uma pessoa da cidade que está acompanhando os empresários. Como já tem uma estrutura do antigo frigorífico, os investidores estão reformulando esse local. Esse investimento é muito importante para um município pequeno como o nosso, que tem carência de emprego”, ressalta o prefeito.

Moura diz que o Executivo dará todo o apoio necessário à instalação da indústria de carnes. A única solicitação da empresa, até agora, segundo a prefeitura, é a cedência de maquinário para ajustes no terreno. O município também deverá ceder um veterinário para fiscalização de abates.

 

 

Fonte: Diário de Santa Maria