Reinserção social de jovens infratores é debatida por comissão intersetorial


 

Tratar de forma eficiente o problema ainda em estágio inicial para evitar a reincidência no futuro. Com este e outros objetivos, São Sepé teve nesta semana uma audiência pública sobre o Plano Municipal de Medidas Socioeducativas aplicadas a jovens que cometeram infrações. Agora, a equipe responsável por parte do trabalho no município quer aplicar o conteúdo envolvendo, além da população, diferentes setores da sociedade para conduzir de forma adequada os procedimentos.

A Comissão Intersetorial de elaboração do plano esteve reunida com o prefeito em exercício Kéio Santos. Os profissionais destacaram o trabalho já existente e a possibilidade das ações serem mais efetivas a partir da compreensão da comunidade sobre a importância das medidas. De acordo com a psicóloga Giana Godoy, do CREAS, a oportunidade para que os jovens consigam reinserção é fundamental. “Nos últimos dois anos quase 30 adolescentes estiveram ligados ao programa, mas muitas vezes recebemos o ‘não’ de setores que em nossa percepção poderiam dar uma oportunidade para eles”, explica Giana que ainda ressalta que atualmente seis jovens cumprem medidas.

Da mesma opinião partilham os demais profissionais que compõem a comissão de elaboração do plano de MSE, Robson Pereira, assistente social do CAPS AD, e João Azambuja, psicólogo do CRAS”. Eles acreditam que uma aproximação de órgãos e empresas do conteúdo do plano de medidas possa ser revertido em melhorias para a cidade. O prefeito Kéio Santos disse que nos próximos dias deve buscar uma aproximação entre setores e empresas para que o assunto seja avaliado.

A psicóloga também destacou que a Promotoria de Justiça sinalizou auxílio para o melhor andamento do tema em São Sepé.

 

 

Fonte: A.I. Prefeitura de São Sepé