Obino

Região Central já tem dois casos confirmados de dengue


 

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou dois casos de dengue na região. Os dados foram divulgados no último boletim epidemiológico de arboviroses do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), que apontou que há 614 casos suspeitos de dengue no Estado e 121 casos confirmados (sendo 72 autóctones).

De acordo com o documento, há sete notificações e uma confirmação da doença registrados na região de cobertura da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS), que abrange 32 municípios da Região Central e tem sede em Santa Maria. Além disso, o boletim também aponta 20 casos notificados e dois confirmados na região da 9ª CRS, com sede em Cruz Alta. A informação corresponde a dados analisados até 6 de abril.

Conforme a coordenadora de Vigilância em Saúde de Cruz Alta, Adelita Lopes, há cerca de 20 dias, um homem procurou a rede particular de saúde com febre. O médico realizou os primeiros exames e constatou a suspeita da doença. Então, ele avisou a Vigilância em Saúde, que solicitou novos exames ao Laboratório de Análises Clínicas do Estado (Lacen/RS).

Conforme Adelita, o paciente adquiriu a doença em viagem para outra cidade gaúcha. A confirmação das análises feitas pelo Lacen foi divulgada na tarde de hoje.

“Ele recebeu atendimento médico, mas nem precisou ficar internado, já está bem. Felizmente, logo depois de apresentar os primeiros sintomas, o paciente já procurou atendiment”, conta a coordenadora da Vigilância.

 


Prefeitura deve estudar abertura de postos de saúde até 22h

Ainda segundo Adelita, não há outros casos notificados que estejam em investigação no município. Segundo ela, a outra confirmação da 9ª CRS seria de um paciente de Santa Bárbara do Sul. Ela salienta que as campanhas contra o mosquito Aedes aegypti ocorrem periodicamente em Cruz Alta.

O Diário entrou em contato com a Vigilância em Saúde de Santa Maria, que informou que não há nenhum caso confirmado na cidade. Até as 20h de quinta-feira, a Secretaria da Saúde não havia informado de qual cidade seria o outro caso da doença na região.

 


Sintomas

O tempo médio do ciclo da doença é de 5 a 6 dias, e o intervalo entre a picada e a manifestação da doença chama-se período de incubação. É só depois desse período que os sintomas aparecem, geralmente três dias depois da picada.

Na dengue clássica, o paciente pode apresentar:

Febre alta com início súbito

Forte dor de cabeça

Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos

Perda do paladar e apetite

Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores

Náuseas e vômitos

Tonturas

Extremo cansaço

Moleza e dor no corpo

Muitas dores nos ossos e articulações

É importante procurar orientação médica ao surgirem os primeiros sintomas, pois as manifestações iniciais podem ser confundidas com outras doenças, como febre amarela, malária ou leptospirose e não servem para indicar o grau de gravidade da doença.

 

 

Fonte: Diário de Santa Maria