Produtores de São Sepé já semearam 5% da área de arroz prevista


Foto: divulgação/Granja Grill

Os produtores do Rio Grande do Sul semearam até o momento 282.088 hectares de arroz ou 26,16% do total previsto de 1.078.279ha para a safra 2017/2018.

O levantamento foi produzido pela Seção de Política Setorial do Instituto do Rio Grande do Sul (Irga), com base nos dados colhidos junto aos produtores pelo Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater) e os Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates).

Segundo o Irga, os produtores de São Sepé já semearam 5% da área de arroz prevista, totalizando 998 hectares. A expectativa é semear no município sepeense 17 mil hectares na safra 2017/2018. Já Vila Nova do Sul ainda não iniciou a semeadura. Formigueiro alcançou 6% da área cultivada, correspondendo a 570 hectares. No município formigueirense a expectativa é de que sejam plantados 9.510 hectares de arroz nesta safra.

A região mais adiantada até o momento é a Fronteira Oeste, com 154.450 hectares (48,74%) de área plantada, seguida pelas regionais da Zona Sul, com 54.112 ha (31,1%); Planície Costeira Interna, 27.311 ha (18,63%); Campanha, com 26.022 ha (15,98%); Central, 11.958 ha (8,3%); e Planície Costeira Externa, com 8.235 ha (6,12%).
Com a menor área semeada até o momento, a região da Planície Costeira Externa abrange os Nates de Capivari do Sul, Mostardas, Palmares do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Torres e Viamão. Essa região, tradicionalmente, inicia o plantio um pouco mais tarde em relação às demais, começando a semeadura normalmente no final de setembro. Porém, o principal fator que tem inviabilizado o avanço do plantio na Planície Costeira Externa envolve o clima chuvoso.

Por ser uma região rica em água, há uma maior dificuldade na drenagem das águas das chuvas, deixando assim os principais canais cheios. De acordo com o coordenador regional da Planície Costeira Externa do Irga, engenheiro agrônomo Vagner Martini dos Santos, para o arroz pré-germinado o clima não interfere, mas esse tipo de cultivo representa apenas em torno de 10% da área total destinada. Desde o início do mês a janela de abertura (clima favorável para o plantio) foi muito apertada.

“Os produtores estão atentos às condições climáticas, com os equipamentos prontos para retomar a semeadura do grão. A previsão é de que o tempo firme, ocasionando uma janela maior para semear. Nessas condições favoráveis, o plantio pode chegar à metade até dia 15 de novembro e cerca de 80% até o fim de novembro. Caso o tempo não permaneça seco, a perspectiva é de que o plantio não passe de 40% até o dia 15”, acrescenta Vagner dos Santos.