Polícia Civil instaura inquérito para apurar caso em que policial quase foi atropelado

A Polícia Civil de São Sepé instaurou inquérito para apurar as circunstâncias do caso em que um policial relatou ter sido quase atropelado por um motorista que dirigia um Astra após uma festa em frente ao parque do Sindicato Rural. O caso aconteceu na madrugada do último domingo, 26.

De acordo com a Brigada Militar, que realizava o patrulhamento naquele dia, o jovem saiu de um show com a namorada em alta velocidade após uma briga e atingiu os carros estacionados com o veículo em que estava, um Astra. Durante a tentativa de abordagem, o motorista não parou e, segundo o policial, colocou o veículo em direção ao policial militar. O carro cruzou com uma das rodas em cima do pé do servidor da BM, mas não machucou.

De acordo com o delegado João Gabriel Parmeggiani Pes, a partir do fato, a Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. Serão realizadas diligências e ouvidas testemunhas para apurar os fatos. Depois de realizados todos os trâmites, o inquérito será remetido ao Poder Judiciário relatando todos os crimes porventura cometidos pelo acusado. “A partir daí o MP [Ministério Público] denuncia e o acusado responde pela ação penal, podendo ao final ser condenado”, explicou o delegado.

Com relação às críticas por parte de algumas pessoas de que o motorista foi solto no mesmo dia, não é o caso as pessoas ficarem com a impressão de que o acusado não será responsabilizado. “O que ocorre com a não lavratura do flagrante é que não foram encontrados, nesse primeiro momento, indícios suficientes para justificar a prisão imediata do acusado. Mas ao fim do processo, após defender-se das acusações, o autor será punido de acordo com as circunstâncias dos atos que cometeu”, salientou o delegado.

 


Leia também:

Motorista quase atropela policial, atinge outros veículos e é liberado

 

 

hint web