Polícia Civil desarticula organização criminosa de abigeato


 

A Polícia Civil, através da Força Tarefa de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato, deflagra na manhã desta terça-feira, 12, a Operação Calcário. O objetivo é desarticular uma organização criminosa de abigeato que vêm atacando várias cidades do Estado.

Foram cumpridos pela Polícia Civil, sob coordenação dos delegados Cristiano Ritta e André de Matos Mendes, um total de 21 ordens judiciais nos municípios de Bagé, Lavras do Sul, Dom Pedrito e Taquari. Destes, seis mandados de prisão preventiva, 10 mandados de busca e apreensão, quatro apreensões de automóveis e uma apreensão de um caminhão boiadeiro utilizado pela organização em furtos de gado.

A organização criminosa, chefiada pelo indivíduo Erineu Shneider, atua tanto no furto de gado bovino/ovino) vivo (utilizando caminhão boiadeiro), como na forma de carneada. A maior parte dos integrantes do bando é da cidade de Bagé.

A operação foi denominada Calcário porque as investigações tiveram início após o furto de 17 animais bovinos, ocorrido em 02 de março de 2017, em Caçapava do Sul, cidade conhecida pela grande produção de Calcário. No decorrer das investigações, os policiais da Força Tarefa conseguiram apurar que a organização criminosa de Erineu foi a responsável pelo referido furto.

Conforme o Delegado André Mendes, o bando também é responsável por vários outros abigeatos ocorridos nos últimos meses, destaque especial para dois: o furto de 46 animais bovinos ocorrido em março na cidade de Pantano Grande e o furto na forma carneada de 15 ovelhas prenhas ocorrido no mês de julho em Bagé. Ambos com grande destaque na mídia estadual. O primeiro pela quantidade de animais bovinos furtados em Pantano Grande e o segundo pela crueldade como ovelhas prenhas foram abatidas no município de Bagé.

A Força Tarefa de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato, criada em agosto de 2016 pela Polícia Civil, vem realizando várias ações com o objetivo de diminuir os índices de criminalidade no campo, e já conta com resultados positivos.

Estimam os investigadores que durante um ano de atuação da FT, mais de seis milhões e meio de reais já foram retirados das mãos dos criminosos, valores que deverão servir para restituir as vítimas, relatou o Inspetor Patrício Antunes.

 

 

Fonte: Farrapo