Obino

Pais e crianças querem mais opções de lazer nas praças de São Sepé


 

 

Metade das praças públicas de São Sepé não oferece espaço adequado para crianças com a instalação brinquedos e elementos que proporcionem uma opção de lazer para os pequenos. O levantamento feito pela reportagem do O Sepeense mostra a atual condição dos espaços públicos e as principais reivindicações dos moradores.

Uma das estruturas mais completas está na área central da cidade. Popularmente conhecida como “Pracinha da Corsan” o espaço é o que mais oferece brinquedos, ainda que em número insuficiente na opinião da maioria dos frequentadores. Grande parte dos brinquedos apresenta boas condições de uso, mas os usuários dizem que a falta de manutenção constante somada com a depredação acaba prejudicando o espaço.

No Bairro Kurtz, em um dos maiores espaços físicos, atualmente há poucas opções. Crianças dividem o tempo entre os poucos balanços e gangorras e a quadrinha de esportes. Alguns dos brinquedos foram removidos recentemente para manutenção. Os apaixonados por futebol pedem melhores condições com a colocação de tela mais alta e pintura da quadra.

Outro ponto levantado por usuários é a utilização dos equipamentos das academias de ginástica pelas crianças, medida não adequada e que muitas vezes acaba danificando os aparelhos voltados à saúde.

Em Bairros como o Lili foi a comunidade que buscou auxílio para a consolidação das áreas. Recentemente eles tiveram doação de alguns materiais por parte do poder público e, através dos moradores, construíram um local próprio. O Parque Ambiental é outro exemplo onde mesmo com a presença de estrutura, a falta de manutenção prejudica o uso.

A manutenção das praças do município está a cargo da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente. De acordo com a pasta a manutenção é feita frequentemente, ou quando os equipamentos e brinquedos demonstram degradação. A falta de mão de obra e a demanda de outras áreas é tida como um dos desafios do poder público em atender todos os casos.