Caixa adere à medida de alongamento dos custeios aos arrozeiros


 

Os produtores de arroz com vencimentos de financiamentos com a Caixa Econômica Federal relativos à safra 2016/2017 terão as parcelas de maio a agosto deste ano alongadas para o mês de novembro. A medida atende a pedido da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), que vem pleiteando a questão junto à instituições financeiras, e se baseia em itens do Manual de Crédito Rural (MCR).

De acordo com o diretor jurídico da Federarroz, Anderson Belloli, a Caixa mostra sensibilidade com o setor, uma vez que a medida se revela fundamental no sentido de potencializar os resultados financeiros do produtor rural. “Além disso, demonstra que possui cada vez mais interesse em atender ao setor orizícola de maneira diferenciada, fato que possibilita ao produtor uma opção atraente para o custeio da lavoura”, salienta.

Segundo a Caixa Econômica Federal, as agências com clientes nestas condições já foram orientadas sobre a medida, que também já foram adotadas pelo Banco do Brasil e Banrisul. A Federarroz ainda busca junto as demais instituições financeiras ações que possam viabilizar aos produtores o alongamento de forma a minimizar os impactos dos problemas de comercialização e baixos preços enfrentados pelos orizicultores neste ano.

 

 

Fonte: AgroEffective