Após abigeato, agropecuarista de São Sepé vai recorrer a serviço de vigilância dos animais


 

O município de São Sepé voltou a registrar casos de abigeato. Desta vez, o crime aconteceu na localidade do Boqueirão e foi percebido na manhã deste domingo, 8. O recente aumento dos crimes tem preocupado agropecuaristas que já avaliam recorrer a serviços de vigilância para manter a integridade do gado.

Esta é a intensão de Lamar Donatto, proprietário de uma vaca de grande porte objeto do abigeato desta noite. Ele revela que já foi vítima de outros casos em anos anteriores. Em uma das ocasiões, cinco animais chegaram a ser abatidos. A situação fez com que o agropecuarista investisse em guarda vigiada aos animais. “Será mais um gasto da produção, mas infelizmente precisamos tomar medidas como esta”, revelou.

O abigeato deste domingo foi percebido por um vizinho. O animal teria sido abatido próximo da estrada com um tiro de calibre .22 na cabeça. Ainda na noite do sábado, moradores da região chegaram a ouvir barulho dos disparos nas proximidades.

O dono da propriedade destacou que o animal abatido era uma das vacas de melhor qualidade. Donatto ainda disse acreditar que o crescimento dos casos também esteja atrelado ao comércio da carne sem procedência. “Só existe o abigeato porque existe quem compra. A punição deveria ser mais severa para o receptador, mas infelizmente o brasileiro leva ao pé da letra ‘a Lei de Gérson’ de levar vantagem em tudo”, sublinhou o pecuarista.