Amigos e familiares homenageiam ciclista que morreu na BR-392


Fotos: Bruno Garcia

Nesta quinta-feira, 31, completa-se um ano da morte do ciclista e servidor público da Corsan, José Airton Ferreira Rodrigues. Ele morreu em agosto do ano passado na BR-392, em São Sepé, enquanto andava de bicicleta próximo ao trevo do Ciep após ser atingido por uma caminhonete.

Como forma de relembrar a trajetória e memória de Rodrigues, amigos, familiares e colegas de trabalho prestaram uma homenagem no final da tarde de hoje. Um memorial foi construído às margens da rodovia, próximo a uma das saídas do Posto Cotrisel.

A iniciativa foi dos colegas de ciclismo, liderados pelo professor Edson Casanova e por Nelson Ineu, que fixaram uma bicicleta branca e colocaram flores no local. A homenagem emocionou os familiares e colegas de Rodrigues. Eles saíram às 18h da escola Ciep e foram acompanhados pela Brigada Militar. Eles percorreram parte da BR-392 até o local da homenagem.

O ciclista era servidor público na Corsan de São Sepé e foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) local. Durante as homenagens, amigos relembraram a pessoa humilde, companheira e que sempre gostou da natureza e de cuidar da saúde, pois lutava pela construção de uma ciclovia em São Sepé. Rodrigues participava de diversos encontros promovidos pelo grupo de ciclismo local e pedalava por diversas cidades do Rio Grande do Sul. Ele também foi candidato a vereador.

O encerramento da homenagem foi marcado por orações e uma salva de palmas.

A ideia da bicicleta fantasma surgiu no Canadá e serve para alertar a população sobre a importância do ciclismo e de pedestres, ciclistas e motoristas conviverem em harmonia no trânsito.