UFSM sobe em ranking da América Latina e se destaca na disseminação de conhecimento

0
357
Foto: arquivo/Diário


 

O instituto britânico Times Higher Education (THE), um dos levantamentos de Ensino Superior mais conceituados internacionalmente, divulgou nesta quinta-feira, 14, o ranking das melhores universidades da América Latina e Caribe em 2022. Neste ano, a UFSM ficou na 27ª posição geral, o que significa uma ascensão de 24 colocações desde 2020.

Posição geral da UFSM no Times Higher Education Latin America University Rankings

 

Com mais integrantes no ranking que os demais países, o Brasil conta com 72 universidades na avaliação, cinco a mais que em 2021. Nacionalmente, a UFSM ocupa a 18ª posição. Em relação às Instituições gaúchas, a Universidade é a terceira colocada geral e segunda das públicas, atrás somente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

 

Destaque na disseminação de conhecimentos

Nesta edição do ranking foram avaliadas 197 instituições, 20 a mais do que em 2021, localizadas em 13 países diferentes. Para suas análises, o ranking THE avalia as instituições de ensino através de seus pilares principais: ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais. A versão Latino Americana da avaliação utiliza os mesmos 13 indicadores de desempenho da classificação global, distribuídos em cinco categorias.

Neste ano, o grande destaque da UFSM foi na categoria Citações. Nesta área, a Universidade sobressaiu-se com uma pontuação que saltou de 41,9 no último ano, para 71,1 em 2022.

Evolução da UFSM na categoria Citações

 

Este critério corresponde a 20% da avaliação e está relacionado à influência da pesquisa e ao papel das universidades na disseminação de novos conhecimentos e ideias, levando em conta o compartilhamento das pesquisas pela comunidade acadêmica. De acordo com o site do THE, as citações ajudam a evidenciar o quanto cada universidade está contribuindo para a soma e compartilhamento de conhecimento nas mais diversas áreas.

Outra categoria que merece destaque é a Perspectiva Internacional, em que a UFSM cresceu em seis pontos em comparação à 2021. Esse item compõe 7,5% da nota da Universidade e está relacionado à capacidade de atração de alunos de graduação, pós-graduação e professores de outros países, além de produção de artigos em co-autoria com pesquisadores internacionais.

Além destas, também são consideradas as categorias de Ensino, que corresponde a 36% da nota e relaciona-se com a percepção de prestígio das instituições; Pesquisa, que está relacionada ao volume de produção acadêmica, tendo o peso de 34% da nota; e Renda da indústria, que avalia  atividades de transferência de conhecimento, correspondendo a 2,5% da nota total.

O Coordenador de Planejamento Informacional, Marcelo Kroth, explica que esse método de avaliação das instituições da América Latina e do Caribe considera os mesmos indicadores da análise global, mas atende às especificidades locais: “essa forma de analisar os dados é mais interessante para nossa realidade, faz uma comparação mais justa, já que regula os pesos dos critérios para comparações mais equilibradas, que refletem as características de nossas universidades”, comenta Kroth.

 

Análise contínua de resultados

Para que a UFSM figure nos mais diversos rankings, um extenso trabalho de organização de dados e iniciativas é realizado. A análise do desempenho da Universidade tanto em rankings nacionais quanto internacionais é realizada de forma contínua, a fim de qualificar o trabalho que já é desenvolvido e impulsionar áreas que ainda podem crescer.

O reitor da UFSM, Luciano Schuch, comemora os resultados que vêm sendo obtidos. Em abril deste ano a UFSM já havia se destacado na erradicação da fome, em outra edição do ranking THE, que levava em conta o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Em junho, a Reputação Acadêmica da Universidade foi destaque no QS Ranking.

Para Schuch, os resultados são fruto do trabalho comprometido que a comunidade acadêmica realiza. Sobre os resultados divulgados no dia de hoje, ressalta a importância da pesquisa e da ciência desenvolvida na UFSM. “É com grande satisfação que recebemos a notícia de que subimos duas posições no ranking THE no último ano. Mais importante que isso, é analisar o avanço que temos desde 2020, em que a UFSM estava na posição 51. Hoje, em 2022, alcançamos a 27ª posição dentre as Universidades da América Latina, melhor posição já alcançada por nós desde o início dessa avaliação. Isso graças ao empenho e a dedicação da nossa comunidade universitária. A UFSM apresentou um grande destaque na categoria citação, em que elevou seus índices no que diz respeito à influência da pesquisa e ao papel das universidades na disseminação de novos conhecimentos. Isso mostra que a qualidade do que vem sendo feito na instituição é inegável e reforça nosso compromisso com a sociedade brasileira, no momento em que a ciência produzida é disseminada e impacta no desenvolvimento da nossa comunidade”, afirma o reitor.

Os resultados detalhados deste e dos demais rankings em que a UFSM figura podem ser encontrados no site da Pró-Reitoria de Planejamento.

 

 

Reportagem: Assessoria de Imprensa/UFSM