Polícia segue investigações de golpe que pode ter chegado a R$ 30 milhões na região


 

 

Produtores rurais de pelo menos 10 cidades da Região Central podem ter sido vítimas de um dos maiores golpes da história do agronegócio do país. O prejuízo com a venda de gado para um atravessador, que não pagou pelos animais, ultrapassaria R$ 30 milhões.

Conforme a reportagem do Bei apurou, o negociador de gado, que seria natural de Caçapava do Sul mas morador de Formigueiro, mantinha um esquema de compra e venda de gado suspeito de ser, na verdade, uma fraude. Ele adquiria gado de produtores para pagamento a prazo e venderia os animais a menor preço em arremates para pagamento à vista.

Inicialmente, o sistema estaria funcionando. Porém, com o passar do tempo, os prazos para pagamento do gado foram vencendo e a bola de neve foi aumentando. A história foi contada pelas próprias vítimas à reportagem do Bei na tarde de ontem. A Polícia Civil investiga as mais de 10 denúncias feitas contra o suspeito, que está desaparecido e não atende ligações nem responde mensagens no WhatsApp.

Ainda muito abalado, um produtor de 45 anos diz ter sofrido prejuízo de R$ 4,5 milhões. A vítima diz que ainda não acredita no que está acontecendo. Há quase 30 anos trabalhando no ramo, ele conta que o negociador era considerado como um amigo e que negociava gado e frequentava a casa da vítima há mais de dois anos.

Após vários bons negócios, a vítima negociou 542 cabeças de gado com o suspeito. Dessas, 342 novilhas estavam prenhas. O negociador têm até este domingo para pagar, mas o produtor teme não receber.

“Eu não tinha o que falar dele. Em questão de 15 dias, ele fez a minha vida dar um giro de 360 graus. Fui na delegacia e tinham seis pessoas lá registrando ocorrência do mesmo caso. Eu estou sem chão. Não tenho força para nada”, revela.

Segundo o pecuarista, todos os clientes do atravessador tinham confiança nele. Por isso, o homem obtinha crédito em todas as praças de leilão:

“Eu estou quebrado, não tenho como me levantar. Tenho que fechar as porteiras da fazenda. O que estou sentindo é o pior possível. Ele não levou só o gado, ele levou uma vida inteira de trabalho. Depois de vender para ele, eu comprei muito terneiro e agora tenho que honrar a minha palavra. As pessoas de quem eu comprei não têm nada a ver com o golpe que eu levei”.

O suspeito já teria vendido muitos animais adquiridos na região para frigoríficos do Mato Grosso e de Goiás. Por isso, as vítimas temem nunca receber o dinheiro pelo gado.

Outro pecuarista, de 70 anos, e o filho contam que perderam R$ 116 mil com a venda de 43 animais. Esse foi o primeiro negócio malfeito pela família ao longo de 70 anos e, também, o primeiro realizado com o atravessador de Formigueiro.

“Tenho esperança de receber, mas é meio difícil. Acho que ele vendeu o gado, recebeu e ficou com o dinheiro”, diz o idoso.

As delegacias da Polícia Civil de Formigueiro e Caçapava do Sul confirmam as investigações, mas não revelam detalhes.

 

 

Fonte: Portal Bei

 

 

Comments are closed.