Estiagem: Caçapava do Sul deve decretar situação de emergência


 

 

Em uma nova reunião ocorrida na tarde desta quarta-feira, 12, o prefeito em exercício Luiz Guglielmin acompanhado da secretária de Agricultura, Pecuária, Indústria e Comércio, Michele Mendes e do Procurador Jurídico do município Luciano Pavanatto, juntamente com do Coordenador da Defesa Civil, Gilnei Marques, da Emater, Guilherme Fernandes, da Cotrisul João Batista Acunha, do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caçapava do Sul, Lasier Garcia e do Chefe de Gabinete Igor Casanova avaliaram novamente a situação causada pela estiagem em Caçapava do Sul e concordaram que o município está sofrendo sérias consequências e que pode se enquadrar dentro dos critérios exigidos pela Defesa Civil do estado para a homologação da Situação de Emergência.

Ficou definido que em até dez dias cada entidade representativa vai montar seu laudo os quais serão inseridos num programa da Defesa Civil para a avaliação. Na semana passada o mesmo grupo, somado com a presença do presidente do Sindicato Rural de Caçapava do Sul, Christian Schievelbein, havia se reunido no gabinete do prefeito e havia ficado decidido para esta semana a decisão de decretar ou não a situação de emergência. Como a situação só piorou, a ação se tornou inevitável.

Para a Secretária Michele é necessário que os recursos e ações que são anunciado realmente cheguem à Caçapava do Sul de forma a minimizar o impacto que a estiagem tem causado.

A Famurs realizou reunião virtual na segunda-feira, 10, com mais de 380 prefeitos os quais aprovaram uma série de pedidos para os governos estadual e federal a fim de minimizar os prejuízos sociais, econômicos e ambientais que já assolam o Rio Grande do Sul.

 

 

 

Comments are closed.