As lições do coronavírus – Adriana Aires


 

As primeiras notícias do coronavírus, o COVID-19, surgiram lá em dezembro, final de ano, na distante China, mas estávamos mais preocupados com as confraternizações do que com um vírus que, na época, nem imaginávamos que chegaria perto de nós, tão perto.

Hoje, estamos em março, e o mundo está parando em função deste inimigo invisível, que ataca sem o menor pudor e que deixa a todos vulneráveis. Ao observar toda esta situação, tenho tirado grandes lições, embora perceba que muitos ainda não compreenderam.

Nada na vida é por acaso e esta situação no mundo talvez viesse para que pudéssemos acordar, percebermos o quanto somos frágeis e que não há lugar e circunstância que supere estar em nossa casa, junto a quem amamos.
O coronavírus tem nos mostrado que o tempo continua o mesmo, somos nós que corremos demais; nos fez voltar a conversar com quem está ao nosso lado, e buscar notícias de quem está longe; revirar gavetas e baús e nos alegrarmos com lembranças; nos fez prestar atenção no canto dos pássaros. A televisão mostra cenas de vizinhos que cantam para os outros nas janelas e sacadas; há quem presta solidariedade e quem as recebe com o coração cheio de amor.

O coronavírus fez o mundo se unir em oração, não importa a religião, agora o desejo é comum: que venha a cura ou remédios que barrem tantos óbitos, tanta tristeza e tanto medo.

O coronavírus veio para marcar esta geração, mostrar que não há dinheiro que seja mais importante que uma vida; veio para derrubar a ambição, a falta de empatia, o ódio entre as nações.

O coranavírus veio para que ninguém esqueça que o mais importante que ter é SER!

No livro infantil Pollyanna, lançado há mais de um século, a autora, através da personagem, nos ensina a sermos otimistas mesmo diante de situações difíceis, o famoso “Jogo do Contente”. Sejamos como a pequena Pollyanna e vamos olhar para este momento que estamos vivendo como um período para nos fortalecermos; mudarmos atitudes; cuidarmos dos outros e, principalmente, olharmos para o nosso interior e realizarmos um lindo encontro com a nossa essência.

Tudo vai passar. Tenhamos fé!

Luz a todos nós!

OBS: Se puder, fique em casa, este é um ato de amor para com todos!!!

 

 

Adriana Aires

Jornalista e professora estadual

 

 

 

Comments are closed.