Animais soltos nas ruas geram debate em São Sepé

ppci - resfria - popular


caes cachorros cio cadela (1)

Um fato tem chamado a atenção de moradores do centro de São Sepé nesta semana. Quase 20 cães têm percorrido as ruas centrais da cidade atrás de uma cadela que está no cio. A cena gerou debate quanto a responsabilidade dos donos não manterem seus animais de estimação presos. Diante desta situação muitos cães acabam se mordendo e com ferimentos.

O morador da Rua Riachuelo, Júlio Lima, registrou em foto o momento em que os cães passaram próximo à esquina com a Rua Coronel Veríssimo nesta quarta-feira, 6. “Os cachorros se matando por causa de uma pobre cadela, em pleno centro da cidade, sem uma providência do poder público ou proteção dos animais. Uma judiaria isto. Dá pena de ver uma cadela acuada por um bando enorme de cachorros brigando. É uma vergonha isto na cidade”, desabafa.

A presidente da União Sepeense de Proteção Animal (USPA), Nádia Cunha, disse que o caso é de irresponsabilidade dos donos destes animais. “É aquilo que falamos sempre. Uma anti cio custa R$ 2,00. A USPA doa para quem não tem, é só passar na clínica e pegar. Temos intermediado a doação de dezenas de filhotes. Tem o programa de castração gratuita e também a preços muito acessíveis para quem precisa”, salienta.

Nádia disse que a USPA pensa na construção de alguns projetos de lei e colocação de chips nestes animais. “Isso auxiliaria muito nessas questões. Infelizmente não há possibilidade de um canino ou felino entrar numa clínica ou agropecuária e comprar uma anti cio, se houvesse com certeza eles fariam”, conclui.

 

 

Leia também

Coletor de lixo é mordido por cachorro enquanto trabalhava, em São Sepé

caes cachorros cio cadela (2)

 

 

Guilherme Motta

Comments are closed.