Aglomerações e brigas reabrem discussão sobre uso de espaços públicos em São Sepé


Foto: reprodução

 

Um tema que nunca deixou de ser destaque – principalmente nas redes sociais – ganhou novos contornos nas últimas semanas. Somado ao período de pandemia, a ocupação das ruas durante a noite tem causado dor de cabeça a moradores de São Sepé. No caso mais recente, são os registros de consumo de bebida alcoólica sem distanciamento e cuidados, além de flagrantes de brigas na Rua Riachuelo que reabriram o debate sobre o uso dos espaços públicos.

Por lá, os transtornos se repetem: acúmulo de pessoas – a maioria jovens – som em carros em alto volume com perturbação ao sossego público e, em alguns episódios, confusão. No último deles, há poucos dias, foi necessária intervenção do BOE da Brigada Militar de Santa Maria.

Para uma moradora das proximidades o cenário é preocupante. “Começa por volta das 19h e se estende até às 4h da madrugada. Os carros de som não apenas passam, mas ficam estacionados em frente as residências”, revela. Ela também relata a sujeira e o mau cheiro, já que muitas pessoas urinam em frente as casas. “Quando os moradores pedem para que baixem o volume do som somos desrespeitados. Já fui ameaçada várias vezes”, destaca a moradora local.

Para outro vizinho o caso de maior preocupação são as brigas. Segundo ele, frequentemente são visualizadas pessoas armadas. “Eles fogem  ao perceber a presença da polícia, mas retornam algumas horas depois”, conta.

O grupo conta que já fez diversas denúncias, inclusive, com relação ao descumprimento de medidas de segurança relacionadas a pandemia do covid-19. Apesar disso, os efeitos práticos são poucos.

Nos últimos dias o policiamento também tem sido intensificado. Segundo os moradores, também tem sido mantido diálogo com as autoridades municipais que disseram que irão buscar medidas para contornar o problema.

 

 

 

Comments are closed.