Obino

Vereadores se reúnem com representante da AES Sul após queixas de moradores

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Os problemas relacionados ao abastecimento de energia elétrica em São Sepé foram motivo de debate na Câmara de Vereadores na manhã da última quinta-feira, 7. Na oportunidade, os vereadores Eto Vargas (PDT), Jorge Copês (PSDB), Kéio Santos (SD), João Otávio Pitelkow (PP) e Luciano Nágera, reuniram-se com o gerente operacional regional da AES Sul, Leandro Backes. O encontro foi mediado pelo presidente da Casa, Marco Filipini (PMDB).

A reunião entre os parlamentares e a concessionária teve como motivação as constantes queixas de falta de luz no interior, demora nos consertos da rede e quedas de postes – episódios que levaram o vereador Eto a sugerir uma moção de repúdio ao serviço prestado pela empresa na sessão plenária do dia 20 de abril. Durante o encontro, o parlamentar levou ao conhecimento do gerente as principais reclamações da comunidade, a exemplo do reajuste na conta de luz. Backes explicou que o acréscimo nas tarifas determinado pelo governo federal também prejudica a AES, já que há um aumento no índice de inadimplência e por conseqüência, uma queda na arrecadação, o que dificulta novos investimentos. “A cada 100 reais cobrados em uma conta, a empresa fica com pouco mais de 18. O resto vai para o governo”, esclareceu.

Entre os pedidos feitos pelos vereadores ao representante, está a suspensão do corte de energia dos clientes inadimplentes nas vésperas de feriado e finais de semana. “Às vezes as pessoas se encontram em dificuldades financeiras, tem crianças ou idosos em casa e acabam ficando vários dias sem poder utilizar equipamentos básicos”, justificou Kéio Santos. Já Luciano Nágera questionou a possibilidade da empresa instalar um escritório no município para facilitar o contato entre concessionária e consumidores, o que foi descartado pelo gerente.

As frequentes interrupções no abastecimento no interior também foram abordadas na reunião. Conforme Backes, muitas vezes o problema é causado pela falta de poda em árvores que acabam tocando a rede, porém, como a empresa não tem autorização para aparar os galhos das plantas, depende do serviço de terceiros. Indo ao encontro das reivindicações, ele assegurou que São Sepé vem ganhando atenção especial da concessionária desde o ano passado e adiantou que aproximadamente 200 postes devem ser substituídos no trecho entre a sede do município e a Vila Block. Ambas as partes firmaram o compromisso de manter o diálogo para favorecer o atendimento a comunidade.

 

Fonte: A.I. Câmara de Vereadores