Obino

Sobre o lombo do cavalo, sepeenses trazem a Chama Crioula

cavalgada chama crioula 1

A Chama Crioula foi entregue no último dia 15, em Chui, no extremo sul do Rio Grande do Sul, às 30 Regiões Tradicionalistas. O grupo de cavalgadas Os Chimangos, de São Sepé, partiu rumo à fronteira em busca do fogo que marca o início dos Festejos Farroupilhas. Os cavalarianos enfrentaram até alagamentos durante o percurso que traz o fogo simbólico ao município sepeense.

cavalgada chama crioula 4

De acordo com o subcoordenador da 13ª Região Tradicionalista, Pedro Renato Silveira, a Chama Crioula será distribuída às entidades tradicionalistas de São Sepé, Formigueiro e Vila Nova do Sul dia 12 de setembro, quando iniciam oficialmente os Festejos Farroupilhas 2015.

A chegada do grupo em São Sepé está prevista para ocorrer dia 3 de setembro. Até o retorno serão percorridos 540 km sobre o lombo do cavalo. Os cavalarianos passarão pelos municípios de Santa Vitória do Palmar, Arroio Grande, Pedro Osório, Canguçu, Piratini, Santana da Boa Vista, Caçapava do Sul.

Nesta segunda-feira, 24, foram percorridos 260 km até Pedro Osório. “Nesta terça-feira, 25, reiniciaremos a cavalgada. São 80 km até Canguçu para chegarmos no sábado, 29, em Santa da Boa Vista, devendo chegar em São Sepé no dia 3 de setembro”, destaca o subcoordenador.

O grupo é integrado por 16 pessoas: 10 cavalarianos e 6 de apoio, com cozinheiro, motoristas e gaiteiro. Integram o grupo o coordenador Vitor Hugo, Moisés Posser, João Sbicigo, Olmiro Pereira, Gabriel Fontoura, Jurandi Oliveira Silveira, Meri Pires da Silva, Ione Pentiado dos Santos, o sub coordenador, Pedro Renato Silveira, e o Patrono dos Festejos Farroupilhas, Adail Silveira dos Santos. O grupo de apoio é formado por José Nazário, Lucio Ribeiro, Neuza Carpes, Jader Brum (Chola ), o motorista Renato e o gaiteiro Jesus. “Além da condução da chama, a cavalgada serve como integração e aprendizado pois, percorrendo vários municípios, é possível divulgar nosso município e conhecer as diferentes paisagens do RS”, complementa Silveira.

cavalgada chama crioula 2

cavalgada chama crioula 3

 

Com informações da Subcoordenadoria da 13ª RT

Fotos: Divulgação / Pedro Renato Silveira