Sistema de segurança pública é apresentado em Formigueiro


O roteiro de divulgação do Sistema de Segurança Pública Integrada com os Municípios (SIM) voltou à Região Central do estado. Desta vez, o secretário Cezar Schirmer apresentou o SIM às autoridades de Formigueiro e de Restinga Seca. Os encontros ocorreram na última sexta-feira, 10, em ambos os municípios.

Schirmer destacou a necessidade de integrar o poder público e a sociedade civil organizada no enfrentamento da violência. “O crime não respeita fronteiras. Por isso é necessário trabalharmos cada vez mais integrados, unindo esforços do Estado, da União, dos municípios e da sociedade”, salientou.

Outro ponto abordado pelo secretário foi sobre o aparato tecnológico disponível para a Segurança Pública. Schirmer enfatizou o projeto de cercamento eletrônico do estado. “A nossa meta é cercar eletronicamente o Rio Grande do Sul até o final do ano que vem. E para isso é preciso a participação dos municípios”, disse.

O aporte de efetivo policial nos municípios, o sistema penitenciário e as ações de prevenção foram outras pautas debatidas durante os encontros dessa sexta-feira.

SIM RS

O Sistema de Segurança Integrada com Municípios do Rio Grande do Sul (SIM RS) estabelece obrigações mútuas entre o estado e os parceiros, como instituições vinculadas, secretarias estaduais, municípios, órgãos da esfera federal e entidades da sociedade civil. A adesão ao sistema é feita de acordo com a estrutura disponível, sem a necessidade de criação de novas estruturas ou órgãos que onerem custos aos cofres públicos.

Esta adesão ao sistema não é padronizada, mas construída com base na estrutura disponível do estado e do município ou instituição proponente, com o intuito de explorar ao máximo a capacidade operacional dos agentes envolvidos. Entre as possibilidades estão a integração de sistemas, o compartilhamento de infraestruturas tecnologias, a troca de informações voltadas ao combate da criminalidade, a construção de uma doutrina única de capacitação e qualificação aos agentes da Segurança Pública, a adoção de políticas antidrogadição e a reinserção de apenados na sociedade.

Fonte: Secom