São Sepé poderá sediar Abertura da Colheita da Oliva

oliva

Instituir a Abertura da Colheita da Oliva no Rio Grande do Sul é o propósito do Projeto de Lei (PL) 62 2015, apresentado pelo deputado Luiz Fernando Mainardi (PT). De acordo com a proposta, a abertura da colheita será realizada, anualmente, nos meses de fevereiro ou março, de forma itinerante nos municípios com expressão no cultivo de azeitonas. São Sepé poderá ser sede do evento, já que a cultura é desenvolvida também no município sepeense.

O Estado já conta com uma área plantada de, aproximadamente, 1.700 hectares, ocupando o posto de maior produtor brasileiro de azeitonas. “As condições propícias de solo e clima do Rio Grande são similares às maiores regiões produtoras do mundo, proporcionando o advento de uma nova e promissora fronteira agrícola”, justifica o autor do projeto.

Além de pomares, o Estado conta com sete indústrias de processamento. Três estão instaladas em Caçapava do Sul e as demais nos municípios de Cachoeira do Sul, Pinheiro Machado, São Sepé e Santana do Livramento. “Nossa proposta busca perenizar em lei a abertura da colheita, estabelecendo a rotatividade entre os principais municípios produtores, conforme deliberação das entidades representativas do setor. É uma forma de estimular e promover este novo setor produtivo que está se instalando aqui”, frisa Mainardi.

De acordo com a proposta, a data e o local do evento serão definidas pela Câmara Setorial das Oliveiras, coordenada pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócio.

 


Oliveira é uma das culturas mais antigas do mundo

A oliveira é uma das culturas mais antigas do mundo, tendo a Espanha, a Itália e a Grécia como seus maiores produtores. Em contrapartida, o Brasil lidera o ranking de importadores de azeite de oliva.

Em 2011 e 2012, o País importou 70 mil toneladas do produto, comércio que movimentou U$S 240 milhões de dólares.

 

Fonte: ALRS / Celso Bender

Foto: Divulgação