Obino

São Sepé já vacinou quase 500 crianças contra pólio e sarampo


 

Foto: Camila Domingues/arquivo/Palácio Piratini

A campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e o sarampo alcançou 50% do público-alvo (que são todas as crianças de 1 ano a menores de 5 anos) no Rio Grande do Sul. Isso representa mais de 530 mil doses aplicadas desde o início da estratégia, em 6 de agosto.

Desse total, estima-se que aproximadamente 250 mil tenham sido aplicadas nesse último sábado, 18, que foi o Dia D de mobilização, com a abertura extraordinária de 1,8 mil postos de vacinação no estado. A campanha prossegue até o dia 31 deste mês e a meta é chegar a 95% de cobertura das crianças nesta faixa etária.

Em São Sepé foram aplicadas 495 doses contra a poliomielite e sarampo. No total, conforme dados do Ministério da Saúde, devem ser imunizadas 984 crianças no município sepeense. Até o momento a cobertura vacinal no município atingiu 50,3%.

A região com os melhores números da campanha são os municípios da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), com sede em Frederico Westphalen. As 26 cidades do Norte do estado que compõem a coordenadoria já passaram dos 70% de cobertura nas duas vacinas.

As regionais com sede em Erechim (11ª), Ijuí (17ª), Santa Rosa (14ª), Palmeira das Missões (15ª), Santo Ângelo (12ª) e Cachoeira do Sul (8ª) também estão entre as com maiores coberturas, todas elas acima dos 60%.

Por outro lado, os 66 municípios da Região Metropolitana (que fazem parte das 1ª e 2ª CRS) são os com médias de coberturas mais baixas. Ambas as coordenadorias ainda estão com menos de 50% de cobertura já registrada no sistema de informações.

 

Vacinas

As vacinas utilizadas para esta estratégia são a vacina oral da poliomielite (VOP) e a tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba. Esta também é uma oportunidade para que as crianças atualizem a vacinação de rotina.

A da pólio está disponível durante o ano todo nos postos e é indicada para crianças menores de 1 ano de idade em 3 doses: a primeira aos 2 meses, seguidas de outras duas, aos 4 e 6 meses, todas elas injetáveis. A proteção é completada com dois reforços da vacina oral, aos 15 meses e aos 4 anos.

Em relação ao sarampo, a proteção ocorre por meio da vacina tríplice viral, indicada no calendário básico quando a criança completa 1 ano. Aos 15 meses, ela é complementada com a vacina tetraviral, que protege contra as mesmas três da tríplice viral acrescida da varicela (ou catapora).

 

Sarampo

O sarampo não era registrado no país desde 2015. Contudo, neste ano, voltaram a ser registrados diversos casos, inclusive, tendo causado cinco mortes no Norte do país. No RS, até o momento, são 16 casos confirmados.

 

Pólio

Também chamada de poliomielite ou paralisia infantil, está erradicada do Brasil desde 1994, com o último caso registrado no estado em 1983. Neste modelo da campanha, a vacinação é indiscriminada, ou seja, indicada para todas as crianças dessa faixa etária, independente se estão com as doses de rotina em dia ou não e desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Tire dúvidas no site do Centro Estadual de Vigilância em Saúde clicando aqui.

 

 

Fonte: Ascom SES