Obino

Prefeitura negocia com Azul possibilidade de linha aérea de Santa Maria para São Paulo


 

Apesar de Santa Maria ter voos diários para Porto Alegre desde 2013 pela Azul Linhas Aéreas, uma ligação direta com São Paulo é um sonho antigo de muitos usuários da cidade e da região. Depois de anos de espera, cresce a esperança de que isso vire realidade.

Na sexta-feira, 8, a prefeitura teve uma reunião com a gerente de aeroporto da Azul em Santa Maria, Jaqueline Figueiredo, em que o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Ewerton Falk, fez um pedido formal para que a companhia aérea inclua também voos diários de Santa Maria para São Paulo e, durante dezembro, janeiro e fevereiro, daqui para Florianópolis (SC). A Azul deve dar uma resposta em breve se há ou não essas duas possibilidades. Caso não haja interesse, a prefeitura vai procurar outras empresas aéreas.

Foto: Deni Zolin/Diário

Segundo Falk, há dados confirmando que 70% dos passageiros que embarcam aqui em direção a Porto Alegre não têm como destino a capital gaúcha, mas pegam voos para outros cidades, principalmente São Paulo. Por isso, a Azul estaria mais aberta a avaliar a possibilidade de implantar voos diretos daqui ao Sudeste.

Na prática, caso a companhia aceite a proposta, é mais provável que os voos seriam de Santa Maria para Campinas (SP), onde a Azul concentra suas operações – ela fica a 93 km, ou uma hora e meia por rodovia, da capital paulista, onde há ônibus que transferem os passageiros de uma cidade a outra. Claro que não fica descartada a chance de ser um voo para São Paulo mesmo.

Se a Azul der sinal positivo, os voos daqui para São Paulo ou Campinas seriam em aviões maiores, a jato, e não com os turbohélices que fazem a linha para Porto Alegre. Mas não dá para criar grandes expectativas, pois ainda é só uma negociação e não há nada concreto. Além disso, o terminal de passageiros ainda não foi ampliado para comportar voos maiores, em jatos.

Segundo Falk, a prefeitura já tem a verba garantida para a ampliação, de R$ 7,5 milhões, e aguarda só o aval da Aeronáutica para tocar a obra. Ele diz que, mesmo assim, seria possível operar voos com jatos em fase de testes.

As informações são do colunista Deni Zolin, do Diário de Santa Maria.