Polícia Civil vai instaurar inquérito para apurar atropelamento de caminhoneiro

caminhoneiro sao sepe delegado policia civil

A Polícia Civil de São Sepé já está investigando o caso que resultou na morte do caminhoneiro Cleber Ouriques, na BR 392. Em entrevista coletiva na manhã deste sábado, 28, o delegado Antônio Firmino de Freitas Neto, disse que o caso será tratado como homicídio de trânsito com dolo eventual. O motorista, que fugiu no momento do atropelamento, ainda não foi identificado.

A polícia recebeu informações de que o motorista que atropelou Ouriques estaria em alta velocidade. Testemunhas devem ser ouvidas nos próximos dias. Informações repassadas à polícia são de que o caminhão passou pelo local do protesto, em frente ao Posto Cotrisel, em alta velocidade para o local e, com o vácuo do veículo, um dos manifestantes teria caído com a força do vento.

O delegado ainda informou que há marcas de frenagem na pista, o que indica que o condutor tentou desviar de dois manifestantes, o que acabou atingindo Ouriques.

O corpo de Cleber Ouriques foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Santa Maria. Ainda não há informações sobre o horário do sepultamento do caminhoneiro.

A Polícia Civil pede que quem tiver informações sobre um caminhão com um para-choque cinza quebrado e com marcas de sangue, comunique imediatamente a polícia pelo 197 ou 190.

Postos da Polícia Rodoviária Federal de todo o Estado já foram comunicados na tentativa de buscar uma identificação do motorista que atropelou Ouriques.

 

Foto: Bruno Garcia