Inspeção no Cemitério de São Sepé encontra focos do mosquito Aedes aegypti


Uma inspeção realizada pela Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde encontrou vários criadouros do mosquito Aedes aegypti no Cemitério Municipal de São Sepé.

O grupo que coordenou a ação encontrou uma grande quantidade de vidros e garrafas pet, além de vasos com água, o que possibilita o desenvolvimento de larva e do mosquito. A inspeção identificou que o número de focos aumentou consideravelmente em relação a outros anos.

“Muitos vasos foram esgotados, além de vidros e pets retirados. Mas ainda têm capelas chaveadas com flores naturais em vasos com água que não temos acesso para eliminar”, diz a coordenadora da Vigilância Ambiental, Cláudia Santos.

Ela faz um alerta para que familiares visitem os túmulos dos entes queridos e realizem a limpeza dos focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. “É importante que as pessoas procurem eliminar estes objetos ou substituam por outros que não acumulem água”, observa.

Segundo a coordenadora, os vasos fixos continuam com água. “Não conseguimos eliminar a água, pois quebraríamos. Colocamos larvicida para eliminar as larvas. Mas com a chuva, esse produto perde efeito e os vasos continuam a ser criadouros”, destaca.