Cavalgada faz homenagem a menino que morreu com tiro em Santa Maria


 

A tarde desta quarta-feira, 20, foi marcada por emoção no velório de Lazaro Augusto Peres, 8 anos, que foi encontrado morto na terça-feira, no Bairro Caturrita, em Santa Maria.

Amigos e familiares participaram das últimas homenagens ao menino, que morreu depois de ser atingido por um disparo de arma de fogo no rosto. De acordo com uma das tias de Lazaro, que não quis ser identificada, ele era o único filho de Tatiane Fernandes e de Adão Júnior Peres. Tatiane está grávida de dois meses.

Na comunidade em que morava, o menino era visto como uma criança alegre e muito tranquila. A paixão dele eram os cavalos.

Investigação preliminar aponta que menino assassinado já chegou ferido na casa de amigo

“Ele estava sempre com o pai nas cavalgadas. Gostava muito e não perdia nenhuma. Era uma criança muito tranquila e que se dava bem com todos”, comentou a tia.

Foto: Renan Mattos (Diário)

Para a família, o sentimento, agora, é de muita tristeza e dúvidas. Até o momento, não há confirmação de onde partiu o disparo que atingiu a criança, e as possibilidades deixam familiares e amigos do menino inconformados. Além disso, a versão de que Lazaro já teria chegado ferido à casa do amigo é contestada pelos familiares do menino. Segundo eles, Lazaro teria sido morto dentro da residência.

“A gente entra na casa deles e só tem foto dele lá. Era o amor da vida da minha irmã. E não conseguimos entender o que foi que aconteceu. Sabemos que ele foi arrastado de dentro da casa onde aconteceu tudo, porque ele tinha marcas de terra no corpo e estava com as roupinhas levantadas. Para nós, é uma situação muito delicada, porque são muitas versões e nós precisamos de respostas”, falou a tia de Lazaro.

Nesta tarde, uma cavalgada em homenagem ao menino saiu da Capela Bela União, no Bairro Caturrita, por volta das 17h, em direção ao Cemitério Jardim da Saudade, no mesmo bairro, onde aconteceu o sepultamento. No trajeto até o cemitério, houve buzinaço, palmas e gritos por ‘justiça’.

 

O CASO

Lazaro foi encontrado morto com ferimentos de um tiro no olho. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) investiga o caso e ainda não confirmou a autoria do disparo. A principal linha de investigação aponta que Lazaro teria chegado já ferido na casa de um amigo, de 9 anos, no Bairro Caturrita.

Segundo um familiar, Lazaro teria saído da Escola Municipal Lidovino Fanton, onde cursava o 3º ano do Ensino Fundamental, por volta do meio-dia e aparecido na porta da casa do amigo. Segundo a delegada, amigo contou que abriu a porta e viu que Lazaro estava ferido e perguntou o que tinha acontecido. Neste momento, o garotinho caiu no chão. Quando a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local, ele já estava sem vida.

O pai do amigo de Lazaro, de 31 anos, foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo. Logo após o fato, ele entregou um revólver calibre 32, que estava escondido em uma meia no interior de uma gaveta de um criado-mudo, no quarto onde ele dormia. Conforme a delegada, a arma foi encaminhada para a perícia, mas, até então, não apresentava nenhum indício de ter sido usada no crime.

 

 

Fonte: Diário de Santa Maria