Capoeira Herdeiros da Ginga completa 13 anos de história


Fotos: divulgação

Nos dias 29 e 30 de julho a Associação Cultural de Capoeira Herdeiros da Ginga de São Sepé comemorou seu 13º aniversário com o 1º Capoeira Show. O evento aconteceu em Caçapava do Sul e foi organizado pelo Sr. Alexander Prussiano Fernandes (Mestre Ali).

Na oportunidade ocorreram competições de jogo aberto em duplas, sendo vencedora a dupla que demonstrasse o melhor jogo dentro das categorias infantil, juvenil e adulto. O evento também contou com a categoria especial que foi direcionada para os alunos da APAE.

A “Herdeiros da Ginga” é uma associação regional entre os municípios de Caçapava do Sul e São Sepé, formada por capoeirista de ambos os municípios, com sede na cidade de São Sepé. Tem prestado relevante serviço com ramificações e atuações efetivas em nosso município e região como ferramenta de inclusão.

Entre os objetivos da Associação Cultura de Capoeira Herdeiros da Ginga está o cumprimento da Lei Federal nº 10.639, de 09 de janeiro de 2003, na qual, como essência da negritude brasileira, se inclui a Capoeira, evidenciando a necessidade de sua pratica notadamente no meio estudantil e assim inseri-la, dando a ela o merecido e necessário destaque e reconhecimento como Patrimônio Histórico Nacional reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), como Patrimônio Cultura Imaterial da Humanidade.

O evento realizado em julho ocorreu nas dependências da Universidade Federal do Pampa – Campus Caçapava do Sul, onde a Capoeira Herdeiros da Ginga já desenvolve um projeto em parceria, tendo o objetivo de sociabilizar, integrar e confraternizar com seus integrantes e a comunidade em geral.

 

História

Em 31 de julho de 2004 era fundada Associação Cultural de Capoeira Herdeiros da Ginga. Associação regional entre capoeiras das cidades de São Sepé e Caçapava do Sul que tem o objetivo de divulgar e preservar a tradição da Capoeira e sua ancestralidade.

“Com ajuda de muitas pessoas e entidades, se fôssemos citá-las esqueceríamos de algumas, mas as principais sem sombra de dévida e medo de errar são: Clube Harmonia de Caçapava do Sul e o RESGATE – Movimento Negro Sepeense. Essas duas sim foram imprescindíveis em nossa caminhada ajudando na construção de nossa história chegando a fundir-se em uma só em vários momentos”, destaca o coordenador Eduardo Brum Machado.

A entidade tem muitos motivos para comemorar e pretende continuar escrevendo a história na Capoeira, superando as dificuldades, ultrapassando obstáculos, aceitando, promovendo e respeitando as diferenças pois, segundo o grupo, somente dessa maneira será conquistado o crescimento.

“Então, parabéns a todos nós integrantes, porque aqui usamos o nós e nunca o eu, andamos e crescemos juntos, lado a lado somos plural e coletivo. Não temos espaço para vaidades e iremos crescer cada vez mais unidos e de mãos dadas”, conclui.