Obino

Câmara aprova contratação temporária de professores e servidores para as Obras


 

 

A Sessão plenária de terça-feira, 23, votou dois projetos que tratam sobre a contratação temporária de novos servidores para as secretarias de Obras, Agricultura, Educação e Administração. No entanto, houve intenso debate entre oposição e situação sobre a necessidade de concurso público ao invés de contratações no regime de seis meses, podendo haver prorrogação do contrato.

Na ordem de votação, o projeto 044/2018 foi aprovado por sete votos a três, com votos contrários dos vereadores Tavinho Gazen (PDT), Zilca Camargo (PDT) e Maninho Pinto (MDB) e determina que o Executivo passe a contratar emergencialmente um cozinheiro de escola e creche, um professor de ensino fundamental de séries iniciais e um professor de ensino fundamental de anos finais com formação em educação física. Os vereadores que se opuseram ao projeto defendem que seja feita a nomeação de professores que estão aguardando após aprovação em concurso do município.

Já o projeto 050/2018 também foi aprovado com voto contrário do vereador Paulo Nunes (PSB) e estabelece que sejam contratados temporariamente dez auxiliares operacionais que serão designados para serviços gerais de limpeza como roçadas, valetas, bueiros, esgoto, praças públicas, tanto na cidade como no interior.

Os servidores também serão lotados para serviços de obras no cemitério municipal como construção de rampas de acessibilidade, reconstrução de calçadas e o telheiro do local. Paulo Nunes justificou seu voto afirmando que não existe diálogo entre os poderes e cobrou a participação do secretário de Obras para esclarecimentos na Câmara.

O líder do governo, Eto Vargas (PP) afirmou que a aprovação do projeto implica na retomada de serviços considerados essenciais para a comunidade, tanto no interior como nos bairros da comunidade. Eto também falou sobre a falta de profissionais para atender localidades distantes, por isto a necessidade de urgência na aprovação da matéria enviada pelo Executivo e afirmou que irá levar até o prefeito as cobranças e demandas apresentadas pelos vereadores durante os debates na votação dos dois projetos.

 

 

 

Fonte: A.I.Câmara de Vereadores