Obino

Cadela é resgatada após ficar com pote preso à cabeça


 

Fotos: reprodução/arquivo pessoal

Era para ser mais um dia normal na vida de Fabricio Poerschke, de 31 anos, mas a quarta-feira, 27, reservou uma surpresa para o vendedor de máquinas agrícolas em seu deslocamento para o trabalho, pela RS-392, em direção ao interior de Tupanciretã. No caminho, ele se deparou com uma cena que lhe chamou a atenção: nas margens da rodovia, avistou uma cadela com um pote preso à cabeça.

Poerschke conta que parou o carro, mas não tinha nenhum objeto afiado para cortar o pote. Então, abordou outro carro que passava pela rodovia. O motorista carregava um alicate e uma chave de fenda, que serviram para soltar o animalzinho. Segundo ele, a cadela estava ofegante e com dificuldades de respirar. O animal não estaria machucado, mas fugiu para o mato assim que o pote foi retirado de sua cabeça.

“Tentei ver para onde ela foi, mas não tivemos como ir atrás porque era um local de difícil acesso. Ela estava bem assustada. É comum ter bastante lixo jogado lá na rodovia, mas não tinha como saber se foi um acidente ou se alguém colocou o pote de propósito na cabecinha do animal”, relata.

O vendedor fez uma publicação em seu perfil no Facebook para relatar o ocorrido. Até a tarde desta quinta-feira, 28, o post já contava com mais de 900 curtidas, 239 comentários e 40 compartilhamentos.

“Não imaginava que teria tanta repercussão, até porque Tupanciretã é uma cidade pequena. Mas não fiz a publicação para querer aparecer. Foi para alertar as pessoas”, conta.

Poerschke conta ainda que não é a primeira vez que realiza um salvamento. Ele já atuou como bombeiro durante três anos em Santiago. Em 2012, junto com outro colega, realizou um parto na casa de uma gestante. Ela achava que o bebê estava morto, mas os bombeiros conseguiram salvá-lo e levá-lo até o hospital.

 

 

Fonte: Diário de Santa Maria