Bancários paralisam a agência do Santander em Santa Maria


Foto: Maiquel Rosauro

A agência do Santander da Avenida Nossa Senhora Medianeira, em Santa Maria, está paralisada pelos bancários nesta quarta-feira, 31. O protesto irá durar até às 16h, porém, os caixas eletrônicos de atendimento automático estão liberados aos clientes.

A atividade, apoiada pelo Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região, também ocorre por todo o país nesta quarta. O ato acontece porque o banco implantou medidas que prejudicam os trabalhadores sem ter realizado uma consulta prévia com os funcionários e representantes sindicais. Em 20 de dezembro, já havia ocorrido protesto semelhante na agência Centro do Santander, na Rua do Acampamento.

O banco implantou um sistema para forçar a assinatura de um Acordo Individual de Banco de Horas Semestral, considerado pelo Movimento Sindical como inconstitucional. Além disso, sem nenhuma negociação, o Santander informou a alteração do dia de pagamento dos salários, do dia 20 para o dia 30, e os meses de pagamento do 13º salário, antes março e novembro, agora passam a ser maio e dezembro.

“Com a nova Reforma Trabalhista, o Santander também não está mais realizando no Sindicato a homologação dos funcionários que estão saindo do banco. Essa atitude prejudica os trabalhadores, pois na entidade temos os carimbos de ressalvas, que permitem ao trabalhador entrar na Justiça caso entenda que algo não esteja correto”, explica o diretor de Comunicação do Sindicato dos Bancários, Claudenir Freitas.

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários tem vigência até 31 de agosto de 2018. No Santander há também um Acordo Aditivo que contém cláusulas econômicas e sociais específicas, que asseguram aos funcionários do banco espanhol conquistas que vão além daquelas previstas para toda a categoria bancária na CCT.