Obino

Azeite de oliva da região ganha prêmio internacional


 

Através da safra 2018, produzindo azeite de oliva extravirgem na qualidade monovarietal Coratina, a Olivas do Sul acaba de conquistar mais um prêmio de excelência em nível internacional. Essa é a garantia de que a empresa já tem bons resultados em uma variedade nova até então, tendo em vista de que foi a primeira safra (edição limitada) Coratina da Olivas do Sul.

O prêmio foi conquistado no 20º Concurso Internacional de Azeite de Oliva Extravirgem L’Orciolo d’Oro, a marca obteve o terceiro lugar na categoria “Fruttato Leggero”, prêmios do Hemisfério Sul.

A Olivas do Sul Agroindústria Ltda. iniciou suas atividades em 2006 na cidade de Cachoeira do Sul (RS), com a implantação de um pomar de doze hectares com mudas importadas da Espanha com a finalidade de avaliar o desenvolvimento da cultura em território brasileiro e tornar realidade o primeiro azeite de oliva extravirgem produzido em escala comercial no Brasil.

Muitos desafios surgiram nos últimos anos, porém os resultados hoje são concretos e animadores. O cultivo de oliveiras em solo brasileiro não é mais um mistério e o manejo para implantação, manutenção e colheita, sempre objetivando a alta qualidade e produtividade, hoje é dominado por nossa equipe.

Foto: reprodução

O grande diferencial da Olivas do Sul é sempre objetivar a perfeição em qualquer atividade desenvolvida pelo nosso grupo, e para um país como o Brasil, novo no setor da olivicultura, temos certeza de que estamos no caminho certo.

O sucesso do agronegócio depende de vários fatores, exigindo o comprometimento e cuidado de produtores capazes de obter safras em quantidade, qualidade, e com custos reduzidos. A Olivas do Sul encontrou na olivicultura uma alternativa inovadora, que pode ser adaptada com sucesso às condições de clima e solo do Rio Grande do Sul.

Com um mercado extremamente ávido pelo consumo de azeites de qualidade e uma demanda permanente, o cultivo de oliveiras apresenta fácil comercialização da produção. É por isso que garantimos a compra dos frutos cultivados ou do azeite extraído em pomares formados com nossas mudas – sempre sob nosso controle de qualidade.

Além das atividades de extração de azeite, a Olivas do Sul desenvolve ainda o fomento da olivicultura no Brasil através da produção de cento e cinquenta mil mudas de oliveira anualmente. O viveiro Olivas do Sul está registrado no ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com a Inscrição/Credenciamento no RENASEM N. RS-01941/2010.

O trabalho desenvolvido pela Olivas do Sul, no entanto, não envolve apenas a venda de mudas, e sim a criação de um projeto que terá ampla durabilidade produtiva. O investidor que escolhe a Olivas do Sul como parceira adquire mudas produzidas sob rigoroso controle varietal e recebe, sem custo, toda a assessoria técnica necessária para obter sucesso em seu plantio.

Oferecemos suporte em toda a cadeia da olivicultura, e nos colocamos à disposição do cliente como referência técnica independentemente da fase em que o pomar se encontra.

A rentabilidade de um pomar baseia-se em sua qualidade e depende de fatores como a escolha das variedades implantadas, controle de pragas e doenças, nutrição das plantas, colheita e pós-colheita. Com isso em vista, através da representação exclusiva no Brasil das empresas italianas Campagnola e TEM, a Olivas do Sul buscou alternativas e soluções para a colheita, poda e processamento dos frutos. Tudo isso para transmitir autonomia e tranquilidade ao investidor, que desfrutará de uma colheita agilizada e, se desejar, da produção de um azeite próprio, reduzindo custos e aumentando ainda mais a rentabilidade de seu empreendimento.

 

Prêmios obtidos pelo azeite Olivas do Sul

2011 – Itália: primeiro e único azeite brasileiro a constar no FLOS OLEI – guia dos melhores extravirgens do mundo, seguindo até 2015;

2013 – Brasil: revista Proteste, edição 130 de novembro de 2013 – Olivas do Sul Arbequina, foi o melhorazeite encontrado nas gôndolas dos supermercados (primeiro brasileiro, melhor análise sensorial);

2014 – Itália: Conc. Internacional Oli Extravergini di Oliva – L’Orciolo D’Oro – Olivas do Sul Arbequina, segundo colocado como médio frutado do hemisfério sul;

2014 – Argentina: OliVinus 2014 – Prestigio Oro – Olivas do Sul Arbequina (Mendoza);

2014 – Brasil: prêmio “O FUTURO DA TERRA”, do jornal do Comércio do Rio Grande do Sul;

2015 – Brasil: prêmio Folha Verde 2015 – propriedade agrícola modelo – Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul (Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo);

2016 – Itália: FLOS OLEI – guia dos melhores extravirgens do mundo – Olivas do Sul Arbequina, dos azeites brasileiros é o que tem a maior pontuação;

2017 – Itália: 19º Concorso Internazionale Oli Extravergini di Oliva – L’OrcioloD’Oro – Olivas do Sul, Koroneiki – segundo colocado como médio
frutado do hemisfério sul.

 

 

Fonte: Olivas do Sul