Atendimentos no Hospital Regional começam nesta segunda-feira


Foto: reprodução

 

Os primeiros atendimentos no ambulatório de especialidades em doenças crônicas do Hospital Regional Centro, em Santa Maria, começam na manhã desta segunda-feira. Até a última sexta-feira, pelo menos 10 agendamentos já estavam marcados para o início das atividades. De acordo com o administrador do Hospital Regional, Elvis Prestes, o ambulatório terá capacidade para atender entre 40 e 50 pacientes por dia, encaminhados pela 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS). O ambulatório funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. As informações são do Diário de Santa Maria.

O Hospital Regional será 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e terá capacidade para 253 leitos, segundo consta no plano de trabalho da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Para essa primeira fase de funcionamento do ambulatório, a previsão é que sejam atendidos pelo menos 5 mil pacientes – que já estão na fila aguardando por consultas em um sistema de regulação da 4ª CRS.

A expectativa, a partir de agora, é que outros serviços passem a funcionar o quanto antes. O segundo ambulatório (com serviços de fisioterapia e reabilitação) deve começar as operações entre 60 e 90 dias, e o terceiro ambulatório deve entrar em funcionamento em até um ano. Só após executado esse cronograma, previsto para ser concluído até julho de 2019, projeta-se que será possível viabilizar as primeiras internações mais complexas. Neste primeiro momento, ninguém será internado no hospital.

 


Críticas

A demora para que, de fato, o complexo atinja 100% de seu potencial é criticada não só pelos pacientes que aguardam por procedimentos na fila do SUS, como também pela área médica da região. Para o delegado do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) em Santa Maria, João Alberto Larangeira, a abertura parcial do hospital, por ambulatórios, não é suficiente para minimizar os problemas que a cidade enfrenta na saúde. “O problema de Santa Maria não são consultas, o problema é o atendimento primário. Se você for nos corredores do Hospital Universitário agora, vai entender o que eu estou falando. Há pessoas pelos corredores com dificuldades. Nós sabemos como é que funciona um hospital, eu milito dentro do Husm e faço medicina há 40 anos na cidade. Sabemos bem quais as deficiências que Santa Maria tem, de longa data”, afirma Larangeira.

 


Como serão os atendimentos

No local, serão tratados pacientes com doenças crônicas – hipertensão e diabetes mellitus.

 

Quem será atendido – Pessoas com condições de alto e muito alto risco em hipertensão arterial e diabetes mellitus, da região de cobertura da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS). A previsão é de que 5 mil usuários sejam atendidos no ambulatório neste primeiro momento. Esse quantitativo será acrescido gradualmente, conforme os Serviços de Atenção Primária forem realizando a classificação de risco dos pacientes para o encaminhamento.

 

Quem encaminha – É um serviço fechado. Os pacientes deverão estar cadastrados e em atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), de acordo com os protocolos estabelecidos. O encaminhamento ao ambulatório será feito pelas equipes de Atenção Primária, por meio da 4ª CRS.

Profissionais em atuação – Médicos (cardiologista, endocrinologista, angiologista, nefrologista, oftalmologista), enfermeiro, nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta, farmacêutico clínico, profissional de educação física, assistente social, equipe de técnicos e apoio operacional. No total, cerca de 70 funcionários contratados e terceirizados atuarão no início das atividades do ambulatório.

 

Serviços oferecidos – Exames de apoio de diagnóstico, tomografia, Raio X, eletrocardiograma, ecocardiograma, exames Mapa e Holter, teste ergométrico, ultrassonografia com dopler, fundoscopia, retinografia e fotocoagulação a laser.

 

Infraestrutura – 13 salas de consultórios e laboratório de análises clínicas.

 

Horário – Das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira.

 

Atendimento – De acordo com o administrador do Hospital Regional, Elvis Prestes, o ambulatório terá capacidade para atender entre 40 e 50 pacientes por dia, encaminhados pela 4ª CRS.

 

 

Fonte: Diário de Santa Maria