Ao consertar caminhão, motorista teria dito que havia atropelado capivara

O motorista do caminhão-baú que teria atropelado o colega de profissão Cleber Ouriques, teria dito em uma oficina às margens da BR 290 que havia atropelado uma capivara na BR 392, nas primeiras horas da manhã. Esta versão foi apresentada por um dos manifestantes que se deslocou até o local onde o caminhão estava estacionado, no Posto Laranjeiras, na tarde deste sábado, 28. A informação não é oficial, já que nossa reportagem não conseguiu entrar em contato com a Polícia Civil local, que realiza as investigações.

Segundo informou um dos manifestantes, o veículo com placas de Morrinhos do Sul estava estacionado embaixo de árvores e com a parte frontal que impossibilitasse que fosse visto por pessoas que frequentassem o posto. Ao chegar no local, o grupo constatou que o caminhão era o que atingiu Ouriques, já que a parte da frente do veículo Scania estava amassada e a lateral direita do pára-choque quebrada. O material é compatível com o que foi apreendido pela Polícia Civil, já que visivelmente é possível observar as mesmas características materiais e de cor.

O grupo que foi até o local onde o caminhão estava estacionado recebeu a informação de que o condutor procurou uma oficina por volta das 9h30min deste sábado com o objetivo de consertar a estrutura danificada. Um mecânico teria entrado em contato com uma segunda pessoa que faria o conserto. Esta pessoa, que estaria em casa no momento em que recebeu a ligação do mecânico, disse que no momento não podia realizar o conserto e iria até Caçapava do Sul em compromisso.

Neste meio tempo, o homem teria entrado em contato com um proprietário de estabelecimento em São Sepé, já que tinha outro negócio para tratar. Foi neste momento que o comerciante sepeense revelou que havia acontecido um acidente com morte e que um caminhão havia se envolvido e o motorista, com o pára-choque quebrado, havia fugido. O homem que estava do outro lado da linha disse que um caminhão permanecia estacionado no posto às margens da BR 290 e que o condutor queria arrumar um pára-choque quebrado.

O motorista teria informado no local que havia se chocado contra uma capivara e necessitava do conserto na estrutura do veículo. Foi quando o homem, ao averiguar melhor a situação e ao fotografar o caminhão para mostrar as fotos ao comerciante de São Sepé, notou que o motorista saiu pela porta do carona e entrou em um segundo caminhão, saindo do local. A partir deste momento o caminhão ficou abandonado no posto de combustíveis.

Informações extra oficiais revelam que o proprietário do veículo, que não seria o condutor no momento, havia se apresentado a Polícia e, posteriormente, o condutor teria sido identificado.