Agressão a líder umbandista em São Sepé


 

Tendo em vista notícia veiculada em mídia local essa semana onde noticiava sentença judicial condenando réu por agressão física e injúria a um líder religioso umbandista a quem conheço, mas que teve sua identidade preservada o que respeito.

Venho demonstrar com veemência meu repúdio a essa situação por tratar-se de motivos envolvendo a Umbanda e, como delegado Regional da Liga Espiritualista de Umbanda e dos Cultos Afro-Brasileiros (LEUCAB) e Babalorixá há mais de 30 anos, acho ser inadmissível fatos dessa natureza acontecerem em pleno século 21 e afirmo que nada se resolve com violência e agressões.

Nós umbandistas nos sentimos chocados e insultados por as coisas terem tomado tais proporções e deixo aqui minha solidariedade ao irmão agredido e que essa sentença sirva de lição para aqueles que se acham acima da Lei e, que antes de julgarem, conheçam a Umbanda.

Parabéns a esse religioso que percorreu todas as instâncias jurídicas para que fosse feita Justiça.

Mexer com a Umbanda é mexer com os umbandistas.

Unidos somos mais fortes e fazemos nos respeitar.

 

 

Meu fraterno abraço!

Babalorixá Pai Zé de Xangô